Polícia Civil descobre central de álcool em gel falsificado em SP

Polícia Civil descobre central de álcool em gel falsificado em SP

Depois de abordar um homem com uma caixa de álcool em gel de origem suspeita em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, policiais civis da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes da cidade descobriram uma central de distribuição para embalar e fracionar o produto, além de shampoos falsificados. O homem abordado disse que havia comprado o produto para seu uso e indicou o local da compra.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, a central funcionava em uma casa no bairro do Jaraguá, na capital paulista. Durante o flagrante foram apreendidas 15 caixas fechadas contendo 25 frascos de álcool em gel de 500 ml falsificados, 11 galões de 50 litros com substância para envasar os frascos vazios, além de diversos outros materiais de insumo para manipulação dos produtos. Um homem foi preso.

“O morador da residência, de 33 anos, confessou aos policiais a manipulação das mercadorias para posterior venda. O autor foi indiciado por falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais. Ele foi encaminhado à Cadeia Pública, onde permanece à disposição da Justiça”, informou a Secretaria de Segurança.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Número de assassinatos aumenta no Ceará após início do motim de PMs

Número de assassinatos aumenta no Ceará após início do motim de PMs

Mais 34 Crimes Violentos Letais Intencionais (homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte) foram registrados em todo o Ceará neste sábado (22), segundo a secretaria estadual de Segurança Pública e Defesa Social. Com isto, subiu para 122 o total de mortes violentas registradas desde a última quarta-feira (19), depois que parte dos policiais militares começaram a ocupar quartéis e esvaziar pneus de viaturas em protesto contra a proposta de reajuste salarial que o governo cearense apresentou para a categoria.

Em nota, a secretaria compara o número de crimes violentos registrados dia a dia, ao longo da última semana, para demonstrar o impacto de cinco dias de motim policial no estado. Na segunda-feira (17), véspera do início dos protestos militares, foram registrados apenas três crimes violentos letais intencionais. Na terça-feira (18), foram contabilizados cinco casos. Na quarta-feira (19), o número de ocorrências saltou para 29. Na quinta-feira (20) foram 22 registros. E na sexta-feira, houve o maior número de vítimas até o momento: 37.

Legalmente, policiais militares são proibidos de fazer greve, motivo pelo qual os protestos da categoria são classificados como motim. Na sexta-feira (21), o governo cearense afastou por 120 dias 167 policiais militares que participam da paralisação. Os agentes deverão entregar identificações funcionais, distintivos, armas, algemas, além de quaisquer outros itens que os caracterizem nas suas unidades e ficarão fora da folha de pagamento a partir deste mês de fevereiro.

Os inquéritos militares instaurados contra os agentes afastados serão julgados pela Justiça Militar. Já os procedimentos administrativos disciplinares serão realizados pela Controladoria-Geral de Disciplina (CGD) da própria Polícia Militar.

A pedido do governo cearense, mais de uma centena de policiais da Força Nacional desembarcaram em Fortaleza na última quinta-feira para reforçar a segurança. No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro autorizou o emprego de até 2,5 mil militares das Forças Armadas no estado. O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União e vale pelo período de 20 a 28 de fevereiro. Policiais rodoviários federais também reforçarão o patrulhamento ostensivo.

No Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, informou que participará da comitiva com os ministros da Defesa, Fernando Azevedo, e da Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça. “É tempo de superar a crise e serenar os ânimos. Servir e proteger acima de tudo”, escreveu Moro na rede social.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

SP: polícia prende quadrilha que falsificava remédios contra câncer

SP: polícia prende quadrilha que falsificava remédios contra câncer

A Polícia Civil de São Paulo desmantelou nesta terça-feira (17) uma quadrilha especializada em falsificar medicamentos de alto custo usados no tratamento contra o câncer.

A ação da polícia paulista ocorreu em apoio à do Piauí, que investigava a facção há cerca de dois meses.

A operação de hoje, que resultou na prisão de cinco pessoas em São Paulo, contou com a participação de agentes piauienses e equipes da 1ª Delegacia de Polícia Antissequestro (DAS), do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope) de São Paulo.

Cinco pessoas foram presas temporariamente. Na operação, a polícia apreendeu caixas de medicamentos, celulares e arquivos de computador.

O foco das investigações agora será a identificação e prisão de outros envolvidos no esquema.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Exame em Adriano da Nóbrega não constata sinais de tortura, diz perito

Exame em Adriano da Nóbrega não constata sinais de tortura, diz perito

O novo exame do ex-policial militar Adriano da Nóbrega, realizado nesta quinta-feira (20), no Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro, não apontou sinais evidentes de tortura. A informação foi divulgada pelo médico legista Talvane de Moraes, que acompanhou a necrópsia como convidado de dois legistas contratados pela família de Adriano: Francisco Moraes Silva e Ari Fontana, que vieram do Paraná.

"Não [há sinais de tortura]. Que eu tivesse [visto], não", disse o perito. Ele destacou, porém, que os resultados finais vão depender de exames complementares. "Eu não observei isto. Eu fiquei fora, não trabalhei com o corpo, fiquei só observando. A perícia do corpo terminou, mas agora vem o resultado do laboratório para complementar”, acrescentou.

O procedimento começou às 16h30 e se estendeu até as 21h. O novo exame foi determinado pelo juiz da comarca de Esplanada (BA), Augusto Yuzo Jouti, que atendeu a pedidos do Ministério Público (MP) da Bahia e da defesa do ex-policial, morto no dia 9 de fevereiro durante confronto com policiais baianos. O laudo do novo exame deve ser apresentado à Justiça baiana em 15 dias.

Além dos peritos do IML do Rio e dos convidados, estiveram presentes duas advogadas da família, uma irmã de Adriano e um representante do MP da Bahia. Ao final do procedimento, com exceção do perito, os demais saíram por uma porta lateral, sem falar com a imprensa.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Image
Fatoverdade acima de tudo, representa a honra no jornalismo.

Conteúdo Popular