Inflação na zona do euro começa a desacelerar

Inflação na zona do euro começa a desacelerar

A inflação na zona do euro desacelerou de forma significativa neste mês com a queda nos preços do petróleo, sinalizando o início de possível espiral de baixa da inflação, uma vez que as medidas em resposta ao coronavírus provocam dramático enfraquecimento da atividade econômica.

A inflação nos 19 países que usam o euro caiu de 1,2% para 0,7% em fevereiro sobre o ano anterior, informou a Eurostat nesta terça-feira (31), abaixo da expectativa de 0,8%.

No entanto, o dado, que muitos economistas preveem que ficará negativo antes do meio do ano, também mascara tendências opostas que podem preocupar as famílias: preços dos alimentos muito mais altos e queda nos custos de energia.

Com o petróleo tipo Brent recuando dois terços desde o início do ano devido à guerra de preços entre Rússia e Arábia Saudita, os custos da energia caíram mais de 4% na comparação com o ano anterior.

Mas a inflação dos alimentos acelerou de 2,6% para 3,5%, ampliando a alta que deve ser agravada pelas medidas de contenção, que podem dificultar a chegada dos alimentos ao consumidor.

Em um provável sinal de problemas mais profundos, o núcleo da inflação também caiu. A medida que exclui alimentos e energia teve alta anual de 1,2% e, como esperado, de 1,3% em fevereiro.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Coronavírus: ações na Bolsa de Tóquio têm forte queda

Coronavírus: ações na Bolsa de Tóquio têm forte queda

As ações na Bolsa de Valores de Tóquio tiveram forte queda no pregão matutino desta segunda-feira (30). Ordens de venda atingiram o mercado imediatamente após a sua abertura.

Ao mesmo tempo, crescem as preocupações de que o alastramento do coronavírus (covid-19) vai forçar pessoas em muitos países a ficarem em casa por um prolongado período, o que continuará afetando a economia global.

O índice Nikkei da bolsa japonesa chegou a perder temporariamente mais de 800 pontos, e terminou o pregão da manhã com 18.762 pontos, uma queda de 626 em relação ao fechamento de sexta-feira.

Fontes do mercado dizem que importantes indicadores econômicos estrangeiros e nacionais - como o levantamento Tankan do Banco do Japão e dados sobre emprego nos Estados Unidos - serão anunciados nesta semana. 

As mesmas fontes garantem que os investidores estão cada vez mais cautelosos com efeitos econômicos que podem se tornar visíveis.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

EUA e Coreia do Sul investigam disparo de projéteis norte-coreanos

EUA e Coreia do Sul investigam disparo de projéteis norte-coreanos

As Forças Armadas da Coreia do Sul disseram que a Coreia do Norte lançou dois projéteis que seriam mísseis balísticos de curto alcance neste domingo (29) de manhã. Ambos teriam sido disparados em direção ao Mar do Japão.

Militares americanos e sul-coreanos têm coletado e analisado informações ligadas aos lançamentos para identificar a categoria dos projéteis. Esta é a quarta vez em março que os norte-coreanos realizam disparos do tipo. Pyongyang estaria visando aprimorar sua tecnologia com eles.

O Estado-Maior da Coreia do Sul anunciou que os lançamentos ocorreram às 6h10 da manhã (horário local), e teriam sido feitos perto de Wonsan, cidade no leste do território norte-coreano.

Os projéteis voaram cerca de 230 quilômetros e chegaram a atingir uma altitude de aproximadamente 30 quilômetros.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Itália registra mais 812 mortes, mas novos casos têm forte queda

Itália registra mais 812 mortes, mas novos casos têm forte queda

O número de mortes pela pandemia de coronavírus na Itália subiu em 812, para um total de 11.591, informou a Agência de Proteção Civil nesta segunda-feira (30), com um aumento no número diário de mortes que reverte dois dias de queda na taxa diária.

No entanto, o número de novos casos aumentou em 4.050, o índice mais baixo desde 17 de março, atingindo um total de 101.739 em relação aos 97.689 anteriores.

Foram registrados 5.217 casos no domingo (29) e 5.974 no sábado.Dos originalmente infectados em todo o país, 14.620 haviam se recuperado totalmente na segunda-feira, em comparação com 13.030 no dia anterior. Havia 3.981 pessoas em terapia intensiva, em comparação com as anteriores - 3.906.

A Itália registrou mais mortes em decorrência do novo coronavírus do que qualquer outro país do mundo e responde por mais de um terço de todas as mortes globais pelo vírus.

O maior número diário de vítimas da epidemia de cinco semanas na Itália foi registrado na sexta-feira (27), quando 919 pessoas morreram. Houve 889 mortes no sábado e 756 no domingo.

Estabilização

O isolamento social e as demais medidas de restrição em vigência na Itália nas últimas duas semanas devem levar a uma estabilização em breve da epidemia de coronavírus no país, mas será necessário acompanhamento vigilante, disse hoje uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Esperamos que a Itália e a Espanha estejam quase lá (no pico), mas o vírus não diminui por si só, ele precisa ser eliminado por meio de esforços de saúde pública", disse Mike Ryan, principal especialista em emergências da OMS, em entrevista coletiva.

No caso da Itália, Ryan afirmou que o país deve começar a ver uma estabilização. "Os casos que vemos hoje refletem realmente as exposições há duas semanas", afirmou.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

China suspende entrada de estrangeiros devido ao coronavírus

China suspende entrada de estrangeiros devido ao coronavírus

A China suspenderá temporariamente a entrada de estrangeiros com visto e permissão de residência válidos, a partir de 28 de março, como medida de combate à epidemia de coronavírus, informou o Ministério das Relações Exteriores nesta quinta-feira (26).

Serão dadas isenções para quem viaja em missão diplomática ou oficial, além de portadores de visto "C", acrescentou o ministério em comunicado.

Os vistos "C" são emitidos para estrangeiros envolvidos na prestação de serviços de transporte internacional.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Image
Fatoverdade acima de tudo, representa a honra no jornalismo.

Conteúdo Popular