Governo quer injetar 25 bilhões em trabalhadores informais

Governo quer injetar 25 bilhões em trabalhadores informais

Com o fim do auxílio emergencial, o governo pretende criar um programa de microcrédito para injetar R$ 25 bilhões em trabalhadores informais. As linhas de financiamento devem girar entre R$ 1,5 mil e R$ 5 mil. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, já começaram a discutir o assunto nesta semana.

A apuração do Estadão/Broadcast aponta que a Caixa Econômica Federal tem condições de arcar com R$ 10 bilhões para a nova linha de crédito. Várias medidas estão em discussão para conseguir o valor restante. Uma delas é o aumento dos depósitos compulsórios — quantias que as instituições bancárias são obrigadas a manter como caução junto ao Banco Central — que o governo poderia direcionar para financiar o projeto.

Com esses valores, o novo programa equivaleria a cerca de 20% do volume de recursos emprestados desde o começo da pandemia a empreendedores de todos os tamanhos; do microempreendedor até as grandes corporações. Os empréstimos viabilizados pelo governo já somam cerca de R$ 125,6 bilhões, segundo a monitoria feita pelo Emprestômetro do Sebrae.

FONTE: REVISTA OESTE