Itens filtrados por data: Sexta, 13 Setembro 2019

O sábado (14/9) e o domingo (15/9) vão ser agitados para os amantes do esporte em Camaçari. Estão previstos batizado e troca de cordas de capoeira, além de partidas de futebol de nove campeonatos diferentes, espalhados entre localidade da sede e orla do município, e um deles na cidade de Pojuca, no qual disputa Camaçari e Araças, jogo válido pela sexta rodada da fase de classificação do Campeonato Intermunicipal de Futebol Amador, promovido pela Federação Baiana de Futebol. A seleção de Camaçari já está classificada para a próxima etapa que é de mata-mata, com jogos de ida e volta. A competição iniciou com 64 equipes e para a próxima fase seguem 48.

Confira a agenda de eventos que contam com apoio da Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude (Sejuv), para este final de semana.

 

Sábado 14/9

Copa Quadrangular de Futebol Amador

Horário: a partir das 10h

Local: Campo do Mangueiral

II Copa Entre Amigos Ficam – Semifinal

Horário: a partir das 19h

Local: Campo do Ficam

 

Domingo 15/9

Copa Ludeso

Horário: a partir das 8h

Local: Campo do Burissatuba

Campeonato de Veteranos da Santa Maria

Horário: a partir das 8h30

Local: Campo da Santa Maria

28° Campeonato de Futebol de Monte Gordo

Horário: a partir das 8h30

Local: Campo da Subestação – Monte Gordo

IV Campeonato de Futebol da Cetrel

Horário: a partir das 8h30

Local: Campo da Cetrel

23° Batizado e Troca de Cordas da Associação de Capoeira Viola de Ouro

Horário: a partir das 9h

Local: Casa da Criança e do Adolescente

Campeonato de Futebol Amador de Pé de Areias – Final

Horário: a partir das 9h

Local: Pé de Areias

Campeonato Intermunicipal de Futebol Amador

Horário: a partir das 15h

Local: Estádio Municipal de Pojuca

Publicado em Camaçari

O apresentador da TV Band José Luiz Datena polemizou nessa sexta-feira (13), ao fazer um comentário sobre o incêndio no Hospital Badim, no Rio de Janeiro, que deixou 11 pessoas mortas, na quinta-feira (12). Datena disse: "O hospital que Bolsonaro está é da Rede D'Or também, né? Pois é, não pegou fogo".

O Badim pertence à Rede D'or, a mesma do hospital em que o presidente está internado em São Paulo. Datena foi criticado nas redes sociais pelo comentário.

Publicado em Brasil

Na quarta-feira (11/9), a Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria de Educação (Seduc), promoveu um seminário sobre o Projeto Google for Education, no intuito de começar o treinamento para a utilização da plataforma do G-Suíte for Education, que compreende um conjunto de aplicativos capazes de promover a integração entre tecnologias e a educação.

Os serviços do G-Suíte constituem a principal oferta educacional da Google e incluem o Gmail, Google Agenda, Google Sala de Aula, Contatos, Google Drive, Documentos, Formulários, Planilhas e apresentações do Google, Grupos do Google, Google sites, Google Talk/hangouts e Vualt.

Esse evento marca o início de uma formação que contará com encontros presenciais e atividades à distância para promover a interação e o conhecimento dos profissionais da Educação com a plataforma. A ideia é percorrer todos os aplicativos do Google para que os professores e equipe técnica entendam o funcionamento de cada um e consigam aplicar esse conhecimento em sala de aula, no dia a dia com os alunos. Após esse período, os profissionais continuarão contando com acompanhamento para qualquer necessidade, mas terão autonomia para utilizar e produzir conteúdos.

“O mundo está mudando e nós estamos mudando enquanto consumidores e cidadãos. Enquanto professores, precisamos mudar também. E o publico aqui em Camaçari foi muito receptivo a essa mudança cultural”, disse Wellington Maciel, diretor de Projetos Educacionais e responsável pela formação GetEdu.

Ao longo dessa semana as formações presenciais aconteceram com públicos específicos de monitores de informática, professores, gestores e a equipe técnica da Seduc.

Publicado em Camaçari

A Polícia Federal diz ter um “robusto conjunto probatório” de falta de planejamento, má gestão de recursos públicos e repasses irregulares em bolsas relacionadas ao Memorial da Anistia Política do Brasil, que seria instalado em Belo Horizonte e foi alvo de críticas da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

A Operação Esperança Equilibrista investiga desde 2017 irregularidades no projeto financiado pelo Ministério da Justiça e executado pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). A conclusão de parte do inquérito foi entregue na última quarta-feira (11) à Justiça Federal. 

Foram indiciadas 11 pessoas por crimes de associação criminosa, uso de documentos falsos, desvio de verba pública, concussão, estelionato e prevaricação, com base em documentos recolhidos em busca e apreensão, interceptações telefônicas, análise de movimentações bancárias e depoimentos.

Entre os indiciados estão pesquisadores, professores e a direção da UFMG e pessoas ligadas à Fundep (Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa), entidade de apoio da universidade. O inquérito será repassado ao Ministério Público Federal, onde o caso corre sob sigilo. 

As investigações concluídas nesta semana focam na elaboração da exposição de longa duração do memorial —um contrato entre UFMG e Fundep. A PF estima que mais de R$ 1 milhão foi desviado de bolsas acadêmicas e aplicado em ações que fogem do escopo do projeto do memorial. 

A Folha teve acesso ao despacho de indiciamento relatado em janeiro deste ano. Segundo a polícia, um dos coordenadores do projeto, pesquisador na UFMG, teria recebido repasses de 12 bolsistas, entre R$ 115 e R$ 9.122,34. A outro coordenador nove pessoas repassaram quantias entre R$ 280 e R$ 28.897,80

. 

Alguns dos bolsistas entregavam parte dos valores voluntariamente, outros eram coagidos a fazê-lo, diz a PF. Em um email, um dos coordenadores avisa ao grupo que foram depositados valores a mais nas bolsas e que o excedente deveria ser repassado à conta pessoal dele, para que fosse devolvido à Fundep. Não há registro da devolução. 

Um dos pesquisadores indiciados, que recebeu R$ 103.282,96 em bolsas de estágio e extensão, teria pago R$ 38.020,14 aos coordenadores. Os repasses foram feitos de forma voluntária, depois que ele recebeu aumento de R$ 3.000 na bolsa.

A investigação cita ainda a realização da exposição “Desconstrução do esquecimento: golpe, anistia e justiça de transição”, no Centro Cultural da UFMG, em 2017, como um dos desvios. 

Com custo de R$ 614.395, a mostra foi realizada apesar de recomendação contrária da Comissão de Anistia. Documentos mostram que foi discutido internamente se ela seria aberta ao público ou apenas para a visita de membros do Ministério da Justiça. Para a PF, o fim foi “ludibriar o órgão patrocinador com a apresentação de alguma produção”. 

A previsão inicial de orçamento para criação do memorial era de R$ 5 milhões. O primeiro de seis aditivos elevou os valores para R$ 14 milhões. A verba veio de um decreto assinado em 2009 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), anulando outras dotações orçamentárias, destinadas ao Funpen (Fundo Penitenciário Nacional) e à Polícia Federal. 

No total, o projeto chegou ao valor de R$ 28 milhões, dos quais foram gastos pela UFMG R$ 15,6 milhões —cerca de R$ 3 milhões em pesquisa de conteúdo.

À reportagem a UFMG disse que a execução do projeto seguiu “de forma estrita regras, cronograma de execução financeira e critérios de avaliação estabelecidos pelo Ministério da Justiça”. 

“A universidade é um patrimônio do nosso país, se mantém (como sempre esteve e estará) à disposição das autoridades, confiante que todas as circunstâncias serão esclarecidas com a análise objetiva e imparcial das evidências", conclui o texto.

Há um mês, em visita a Belo Horizonte para averiguar as instalações, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, avisou que a obra não seria mais destinada ao Memorial da Anistia, porque o governo não tem recursos para terminá-lo.

O Ministério Público Federal em Brasília encaminhou então pedido para que a pasta de Damares respondesse qual seria a nova destinação do espaço. A manifestação lembra que “o Memorial da Anistia Política constitui dever do Estado brasileiro, centrado na agenda da Justiça de Transição”. 

O órgão respondeu que os planos para o prédio ainda são objeto de estudo e que “não há para o Estado dever algum, segundo a ordem jurídica estabelecida, de dispender recursos públicos na construção de um Memorial da Anistia”, nem que o mesmo seja feito em Belo Horizonte.

A resposta do Ministérios dos Direitos Humanos também cita a operação da PF e diz que “seria no mínimo inconsequente dar continuidade à obra sem a apuração das responsabilidades, dadas as suspeitas que recaem sobre a principal entidade convenente”. 

INVESTIGAÇÃO DE OBRAS
A criação do Memorial da Anistia consta na sentença do caso Gomes Lund, na Corte Interamericana de Direitos Humanos, como uma das ações que o Estado brasileiro estaria adotando para reparar as violações cometidas durante a ditadura militar (1964-1985). O Brasil foi condenado pela detenção, tortura e desaparecimento de guerrilheiros no Araguaia. 

O memorial deveria ocupar o prédio do Coleginho, onde funcionou a Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG (Fafich), tombado pela Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte. 

Problemas na fundação do prédio, porém, fizeram com que o projeto fosse revisto e um novo prédio fosse construído no terreno. A obra foi suspensa em setembro de 2016, dois anos depois da previsão de conclusão. 

A PF investiga ainda se o pagamento pelas obras condiz com o que foi executado, se houve fraude na licitação e as causas que podem ter afetado a estrutura do Coleginho. 

Um inquérito civil para apurar a paralisação dos trabalhos de execução do memorial tramita na Procuradoria da República em Minas Gerais.

Publicado em Brasil

Foi divulgada nesta sexta-feira (13) a lista de deputados que já assinaram o pedido de abertura da CPI da Lava Jato.

A intenção é investigar a atuação de Sergio Moro enquanto juiz responsável pela operação Lava Jato. No momento da divulgação, 175 parlamentares já tinham assinado o documento.

Um requerimento para criar CPI foi entregue na mesa diretora da Câmara na quarta-feira (11). Agora cabe ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), instalar a comissão.

A lista foi divulgada pelo deputado federal Filipe Barros (PSL-PR) e também, por ninguém menos que Glenn Greenwald: “Os investigadores da ‘corrupção’ agora serão oficialmente investigados, como deveriam ser”, publicou em sua conta no Twitter.

Veja a lista de assinaturas

Publicado em Política

Na contramão de partidos que pretendem lançar candidatos no maior número possível de cidades em 2020, o Novo quer mirar em cerca de 60 municípios e escolher seus candidatos a dedo.

Para ser candidato a prefeito ou a vereador, os postulantes terão que se submeter a três etapas de avaliações, testes e entrevistas, além de pagar para participar da seleção —o valor chega a R$ 4.000 nas principais capitais.

As próprias cidades, por meio de seus diretórios municipais já constituídos ou em consolidação, têm que se qualificar para terem o direito de lançar candidatos.

Precisam ter mais de 300 mil habitantes, ao menos 150 filiados ativos e R$ 60 mil arrecadados até outubro deste ano para bancar gastos de campanha, como assistência jurídica e financeira.

“Queremos crescer o mais rápido possível, mas de forma sólida e mantendo a qualidade”, diz o presidente da legenda, João Amoêdo.

Amoêdo defende a seleção como necessária para manter a coesão no partido. “A gente já viu isso, alguns partidos que têm pessoas que acabam se desvirtuando dos princípios e valores. Mas o Novo acredita na instituição, na formação de uma marca, que todos atuem com uma certa coerência”, completa.

A opção por um crescimento sustentável por meio de triagem rigorosa de candidatos destoa das estratégias de outras siglas.

O PSL, de Jair Bolsonaro, por exemplo, visa alcançar 1 milhão de filiados para inflar as candidaturas de 2020. O PSDB, embora tenha um programa para treinar jovens políticos, quer lançar prefeitos nos 645 municípios de São Paulo.

Depois de eleger quatro vereadores na eleição de 2016, a primeira da qual participou, o partido Novo alcançou bom resultado em 2018: elegeu 8 deputados federais, 11 estaduais e um distrital, além do governador Romeu Zema (MG). Presidenciável, Amôedo terminou em quinto, com 2,5% dos votos válidos.

Para o partido, a eleição de 2020 será estratégica. Pela primeira vez, o Novo estará habilitado a participar de debates na TV. A lei eleitoral determina que as emissoras convidem candidatos de legendas com ao menos cinco congressistas.

Para que os candidatos estejam bem preparados para as campanhas e para os debates, o partido começou o processo seletivo com antecedência.

A abertura das seleções ocorre em “ondas” de cidades. Ainda em abril, o Novo deu início à triagem daqueles que querem se candidatar a prefeito nas oito principais capitais do país.

Já são 53 cidades com a seleção em andamento, número que pode chegar a cerca de 60 até outubro, quando as inscrições se encerram. 

Já para candidatos a vereador, as inscrições se iniciam neste mês em 17 capitais. Outras cidades ainda deverão ter processos seletivos de vereadores, que terminam em janeiro.

A ideia é que o partido lance chapas de vereadores nos mesmos municípios onde lançará prefeitos para concentrar os esforços de campanha.

 
“O Novo é um partido recente. Não utilizamos dinheiro público para campanha, então a gente fica sempre com escassez de recursos financeiros e de pessoas. Por isso, é importante planejar o crescimento de acordo com a nossa capacidade de entrega”, diz Amoêdo.
Os membros de diretórios do Novo são voluntários e cada filiado paga R$ 30 ao mês. O partido se financia com essa verba e com doações.

Por abrir mão dos fundos de recursos públicos, os candidatos e os diretórios do Novo têm que bancar seus gastos de campanha (como os R$ 60 mil iniciais) ou ter capacidade de angariar doadores.

Amoêdo diz que isso não fecha as portas para quem não é da elite: “Os candidatos, se são bem qualificados, reconhecidos como lideranças, independentemente da situação patrimonial, conseguem doações voluntárias”.

Mesmo para participar do processo seletivo, é preciso pagar. Postulantes a vereador pagam R$ 350 e se filiam ao Novo no momento da inscrição.

Já para prefeitos, cuja seleção terá participação da consultoria especializada em recursos humanos, a Exec, o custo é de R$ 2.000 em cidades menores e de R$ 4.000 nas principais capitais. O valor é para bancar a contratação da empresa e só precisa ser pago caso o candidato passe para a segunda etapa.

A triagem é contínua e dura cerca de três meses. Ou seja, enquanto há candidatos que se inscreveram recentemente e estão na primeira etapa, há outros que já estão qualificados para a terceira e última fase, que terá início no fim do mês.

A Folha apurou que em São Paulo, por exemplo, há dois nomes qualificados para o passo final: uma entrevista com a direção nacional do Novo, em que o participante apresenta problemas e soluções do seu município.

É possível que mais de uma pessoa seja selecionada para ser candidata a prefeito. Nesse caso, a escolha final será feita na convenção do partido, pelos filiados.

Até agora 271 pessoas se inscreveram para tentar a candidatura a prefeituras —150 já foram eliminadas. As cidades com mais postulantes foram São Paulo (51), Rio de Janeiro (20), Curitiba (15), Belo Horizonte (13) e Salvador (12).

Um bom desempenho em cidades grandes é crucial para o Novo. “Até porque, em algumas dessas cidades, há uma grande insatisfação com os prefeitos atuais, como Rio e São Paulo. Há demanda por renovação nesses lugares e é importante termos uma candidatura competente para dar opção ao eleitor”, diz Amoêdo.

Em São Paulo, desponta como favorito Filipe Sabará, presidente do Fundo Social do estado de São Paulo e próximo do governador João Doria (PSDB). Ele foi secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social na capital paulista, é empresário e fundador de uma ONG que atua com moradores de rua. 

No Rio, o destaque é Fred Luz, que já foi diretor comercial das Lojas Americanas e dirigente do Flamengo. O vereador Mateus Simões é o nome mais competitivo em Belo Horizonte. 

“Não temos a menor dúvida de que aquele candidato [escolhido] não vai nos submeter a determinados riscos ou nos deixar frustrados em relação ao alinhamento”, diz o coordenador do processo seletivo, Ubiratan Vieira Guimarães.

O PROCESSO SELETIVO
PREFEITOS
Inscrições até outubro

Total de inscritos até agora: 271

Eliminados até agora: 150

Etapas

1. Inscrição e currículo - Diretório valida o candidato com base em exigências como ter alinhamento com valores do Novo, reputação reconhecida perante a sociedade e a comunidade empresarial, experiência de 8 anos em posição relevante na área de gestão, liderança, capacidade de comunicação, espírito empreendedor, aptidão para trabalhar em equipe, raciocínio analítico e estratégico. 

2. Entrevista com a Exec - Candidato se filia ao Novo e paga a taxa nesta fase. Valor de R$ 4 mil para São Paulo, Rio, BH, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Recife e Fortaleza, e R$ 2 mil para demais cidades. 

Consultoria faz entrevista e teste comportamental. 

3. Entrevista com o Novo - À executiva nacional do Novo, candidato expõe problemas e soluções para sua cidade. Depois, a escolha é validada na convenção de filiados. 

VEREADORES
Inscrições de setembro a janeiro

Etapas

1. Inscrição online - Candidato se filia ao Novo e paga taxa de R$ 350 (quem já foi candidato pelo Novo paga metade). Envia currículo, vídeo e faz prova sobre atribuições do vereador e estatuto do Novo 

2. Entrevista por Skype - Com membros de diretórios do Novo

3. Exposição e capacitação - Candidato deve participar de eventos do Novo, gravar vídeos e trabalhar suas redes sociais. Também deve fazer videoaulas. Ao final, será avaliado por mentores

Publicado em Política

Durante todo este mês, acontecem em Camaçari ações de promoção do Setembro Amarelo, através da campanha de combate ao suicídio. São ações desenvolvidas de forma intersetorial pela Prefeitura de Camaçari, envolvendo diversos setores da Secretaria de Saúde (Sesau) e de outras pastas e órgãos públicos.

Na manhã desta sexta-feira (13/9), o estacionamento da Câmara de Vereadores foi o cenário da promoção do Lian Gong, prática alternativa e de grande ajuda na prevenção ao suicídio, uma vez que a pessoa é levada ao relaxamento através da respiração e de movimentos corporais. A atividade foi dirigida pela educadora física do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps AD), Juliana Cavalcante.

No próximo dia 17 de setembro, acontecerá uma sensibilização sobre prevenção ao suicídio na Academia de Saúde de Fonte das Águas. A ação será realizada pela equipe do CAPS a convite do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF).

No dia 19 acontecerá uma ação de prevenção ao suicídio com as equipes do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), vinculados à Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), através de uma ação intersetorial entre Sesau e Sedes. A atividade acontecerá no auditório de desenvolvimento pedagógico da Secretaria de Educação (Seduc), a partir das 9h.

Publicado em Camaçari

Um confronto entre policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) e bandidos terminou com dois homens mortos, na madrugada deste sábado (14), na Rua de Brito, no bairro Águas Claras, em Salvador. De acorco com informações da polícia, por volta de 4h25 a guarnição realizava rondas quando foram informados sobre cinco homens armados na rua, que ao perceberem a presença da viatura, começaram a disparar contra os oficiais.

Ainda conforme a PM, os policiais chegaram a solicitar reforço por causa da gravidade do confronto. Na ação, foram encontradas três pistolas com os suspeitos que foram baleados. Os dois homens chegaram a ser socorridos para o Hospital Eládio Lassere, mas morreram na unidade.

A polícia recolheu no local uma moto, celular, drogas, coletes à prova de balas e documento dos suspeitos. O fato foi informado para a Corregedoria da Policiai Militar.

Publicado em Bahia

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) registrou nesta sexta-feira (13) dois assassinatos na Região Metropolitana de Salvador (RMS). 

O jovem Joeliton Xavier Silva, de 18 anos, foi assassinado na Rua dos Inocentes, no município de Dias d’Ávila. O crime ocorreu por volta das 16h30. A 25ª DT de Dias d’Ávila investiga o caso. 

Homicídio em Mata de São João 

Um homem de 49 anos foi assassinado por volta das 00h20, na Rua Andrade Teixeira, na cidade de Mata de São João. A vítima identificada como Domingos da Silva, foi alvejada na região da cabeça e das costas, por três homens encapuzados, conforme informações. 

Ainda de acordo com informações, Domingos trabalhava como churrasqueiro na região. A motivação e autoria do crime serão investigadas pela 36ª delegacia de Mata de São João. 

Publicado em Bahia

Um vídeo mostrando dois homens tomando banho dentro de buraco em uma via pública de Cachoeira, no Recôncavo, está circulando nas redes sociais. Nas imagens, registradas nesta quinta-feira (12), os rapazes, que seriam moradores da localidade, aparecem bebendo cerveja enquanto fazem piada da situação.

A cratera localizada na rua Coronel Garcia, no Centro, teria sido causada por obras da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) para a regularização do abastecimento de água em diversos bairros, comprometido desde a última terça-feira (11).

Procurada pelo Bahia Notícias, a prefeitura de Cachoeira alegou que o ocorrido não seria um caso isolado. Segundo a gestão, "a empresa tem causado constantes prejuízos à população cachoeirana tanto com relação à falta d'água, como os danos ao patrimônio causados pelo desqualificado serviço realizado de forma parcial e precária em diversas ruas da sede e zona rural da cidade". A Embasa teria ainda, sido notificada pelo município.

A Embasa justificou a situação através de nota afirmando que "iniciou, ontem (12), uma intervenção no bairro Currais Velho, em Cachoeira, para realizar uma manutenção emergencial em equipamento da rede distribuidora de água". De acordo com a concessionária, no momento do registro que viralizou nas redes, os funcionários estariam no horário do almoço e o isolamento teria sido retirado de maneira indevida pelos moradores. 

O texto diz ainda que o serviço já foi concluído e a rua repavimentada nesta sexta-feira (13).

 

 

 

INFORMAÇÕES DE BAHIA NOTICIAS

Publicado em Bahia
Pagina 1 de 2

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos