Itens filtrados por data: Quarta, 07 Agosto 2019

Nunca foi tão fácil empreender em Camaçari. A partir de agora, quem quiser criar e montar seu próprio negócio basta levar seus documentos para a Central do Empreendedor, localizada na Casa do Trabalho, e ver as condições mais adequadas para alavancar nas vendas e se tornar um micro e pequeno empresário de sucesso.

Inaugurada em junho desse ano, a Central do Empreendedor oferece toda estrutura de assessoria, criação e crédito para quem tem uma boa ideia de negócio, mas falta viabilidade financeira para dar seguimento ao projeto. Através da parceria da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (Sedec) com o Banco do Nordeste (BNB), a facilidade em obter crédito se tornou mais palpável ao cidadão camaçariense.

As vantagens trazidas pelo Banco do Nordeste são inúmeras para quem busca empreender no município, desde o Programa Crediamigo, considerado o maior programa de microcrédito orientado da América Latina, até o Prodeter, que é o Programa de Desenvolvimento Territorial, que incorpora uma série de estratégias, com foco em potencializar a competitividade das atividades produtivas regionais e integrar políticas públicas necessárias ao desenvolvimento local e territorial.

Dinâmica na Central do Empreendedor

Como resultado do intenso diálogo da equipe da Sedec com o BNB, foi designado um agente específico para assessorar e orientar o cidadão na Central do Empreendedor. Com isso, o município acelera o rol de oportunidades para os micros, pequenos, médios e grandes empresários que desejam obter mais linha de crédito para gerir com eficácia a própria empresa.

“Leonardo Pimenta, que é agente de Desenvolvimento do BNB, esteve conosco desde o início do processo para conseguirmos essa forte parceria do banco. Com isso, os empreendedores ampliam seu leque de oportunidades e, consequentemente, o município passa a gerar mais receita e emprego”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Waldy Freitas.

Segundo Leonardo Pimenta, todas as atividades indicadas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/BA), que administra junto com o governo a Central do Empreendedor, foram aprovadas para implementação do BNB no município. “Atividades de meios de hospedagem, bares e restaurantes, mercadinhos, estética e beleza e o Centro Comercial foram delimitadas para engajamento do BNB em Camaçari, o que fortalece o elo do banco com a Central do Empreendedor”, frisou Pimenta.

Parceria com a Sedap

Após o alinhamento do banco com a Central do Empreendedor, ocorreu, nesta semana, a primeira reunião de possibilidades para abertura de crédito com uma potencial empresa de caprinocultura do município. O encontro aconteceu na sala de reuniões da Central e contou com a participação do secretário Waldy Freitas e do agente do BNB, Leonardo Pimenta, que receberam o assessor técnico da Secretaria de Agricultura e Pesca (Sedap), Diego Neves, acompanhado, na ocasião, pelo vereador Dedel e pela empresária Katia Kadosh.

No encontro, foram apresentadas as condições de crescimento e engajamento de produtores rurais de pequeno porte do município no ramo de caprinocultura e, na oportunidade, foi pontuada a elaboração de um projeto de viabilidade entre a Sedec, Sedap e o BNB, para diagnosticar o referido ramo da Zootecnia.

Publicado em Camaçari

O pai, Antônio Roque, começou criando caprinos. A mãe, Herminia Santa Rosa, iniciou a produção de queijo. E hoje, a filha, Katia Santa Rosa, conduz o Capril Kadosh, um empreendimento de economia familiar que é um importante diferencial competitivo para Camaçari no comércio de laticínios com padrão de qualidade internacional. É agronegócio, caso de sucesso e turismo! A trajetória dessa família ilustra o novo modelo de gestão integrada da Prefeitura de Camaçari, unindo secretarias para criação de um plano integrado de desenvolvimento econômico e turístico para a zona rural e Costa de Camaçari.

A fábrica de laticínios, instalada há dois anos na região de Maracaiubas, distrito de Vila de Abrantes, recebeu na tarde de terça-feira (06/07) a visita do secretário de Turismo, Gilvan Souza, e do vereador Dedel. A visita tem como foco a criação, junto à Secretaria de Agricultura e Pesca (Sedap), de ações de promoção da caprinocultura na zona rural, e através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), a viabilidade de linhas de crédito para o agronegócio e o escoamento e vivência desses negócios familiares como atrativo turístico, por meio da Secretaria de Turismo (Setur).

Divulgada através de feiras agroecológicas e exposições, o laticínio Kadosh já é responsável pelo fomento da caprinocultura nas regiões de Terra Maior, Coqueiro de Arembepe e Barra de Pojuca. “O município é muito rico de terras e extensão rural. Eu vejo na criação de cabras e produção de produtos derivados do leite, uma oportunidade de renda para mais famílias, de forma sustentável e sem desmatamento. Para ajudar, estamos promovendo o escoamento dessa produção através do laticínio”, conta Katia Santa Rosa, responsável pelo empreendimento.

Além da criação de cabras, melhoramento genético e produção de queijo, no local o visitante encontra criação de pombos-correio, diversidade de aves e roedores. “Quando dizemos que Camaçari é um destino completo e tem tudo para criar através do Turismo uma indústria sem chaminé, é dessas iniciativas que estamos falando. Da degustação de um queijo com padrão internacional genuinamente camaçariense, ao ecoturismo e resgate de tradições. A Secretaria de Turismo está mapeando todas essas vertentes para criação de um plano que valorize toda a cidade”, defende o secretário Gilvan.

A iniciativa de conhecer e fomentar a caprinocultura como produto de Turismo foi do vereador Dedel, que após o seminário do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável (PDITS), percebeu essa abertura de mercado proposta pela gestão da Setur. “Ao visitar o Capril Kadosh, eu percebi o quanto o município não tem essa visão do laticínio e que temos criadores de cabras leiteiras. Através disso, pensei na potencialização do turismo, que é a questão do ecoturismo que está em alta. Eu pude ver uma cadeia produtiva nisso aí, onde pequenos agricultores e criadores poderiam ser incentivados pelo município a estar cuidando do seu rebanho e já ter onde vender o seu produto”, destacou.

A infraestrutura de incentivo à caprinocultura, laticínio e criação de uma cadeia produtiva já está na pauta do prefeito Elinaldo Araújo e está sendo discutida pelos secretários de Desenvolvimento da Agricultura e Pesca, Antônio Falcão, e Desenvolvimento Econômico, Waldy Freitas.

Terruá de Camaçari

No dicionário informal, Terruá está classificado como termo que identifica algo ou um produto (um vinho, um ritmo musical, uma iguaria) específico de um determinado lugar. Na prática, os queijos produzidos com caprinos criados em Camaçari, com um tipo específico de água, clima e vegetação, concedem ao município uma espécie de selo específico, colocando a cidade no mapa de criação e produção ligados à caprinocultura.

Publicado em Camaçari

“Nunca fui alvo de bullying, mas acho que trazer esses assuntos pra escola é importante pra encorajar os alunos a denunciarem. Já vi situações ruins acontecendo com colegas e pedi ajuda ao professor”, falou o estudante Luiz Eduardo Santos, 13 anos, estudante do 8º ano do Centro Educacional Reitor Edgard Santos, na Gleba A, local onde aconteceu, nesta quarta-feira (07/08), mais uma oficina do Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC). O jovem foi o primeiro a tirar sua dúvida sobre o tema, explanado pela professora Luciene Silva, que tratou sobre violência com foco no ambiente escolar.

Cerca de 90 crianças com idades de 10 a 13 anos participaram da atividade, que foi conduzida por membros do Grupo de Trabalho Coordenador (GTC) do programa. Essa é mais uma ação desenvolvida que contribuirá para a construção do Plano Municipal para a Infância e Adolescência (PMIA). A cada oficina são abordados alguns dos 24 eixos temáticos necessários para a elaboração do documento.

Entre os jovens, também estava a pequena Itawana Vitória Cunha, 10 anos, que integra a turma do 5º ano. A jovem questionou sobre qual deve ser a postura do aluno alvo de violência psicológica. “Essa era a dúvida da minha colega, mas como tem vergonha fiz questão de ajudá-la fazendo eu mesma a pergunta. Me solidarizo, pois já sofri com bullying, me chamavam de coisas que me deixava triste. Na hora ficava com raiva, mas eu respirava e bebia um pouco de água, porque eu não queria fazer nada de errado”, contou ao explicar que compartilhou a situação com a mãe. “Ela que cuida de mim e sabe a melhor coisa a ser feita”, concluiu Itawana.

Entre os palestrantes da tarde estão o servidor da Ouvidoria Municipal, Joniel Rios, que explicou sobre a importância do órgão e como funciona, de forma a fortalecer o canal de comunicação com a sociedade. Primeira Infância foi o tema abordado pela terapeuta em renascimento e psicopedagoga, Mariana Amaral, que durante a sua participação falou sobre crenças limitantes, fazendo os jovens refletirem sobre o que pensam sobre si. Na ocasião, foi apresentado por ela um trecho do filme Desafiando Gigantes que traz analogias sobre dedicação, motivação e liderança.

Trabalho Infantil foi a temática conduzida pela cirurgiã dentista, Sintique Lopes, preceptora do programa de residência no município, resultado da parceria entre a Fundação Estatal Saúde da Família e a Prefeitura de Camaçari, através da Secretaria da Saúde (Sesau). “O ambiente escolar é onde se desenvolve muitas crenças e colocar em debate esses temas representa mais do que conscientizar. É, sobretudo, uma oportunidade de torná-los multiplicadores, pois os estudantes compartilham o que aprendem nos demais espaços de convivência como em casa, com os amigos da rua e com parentes, aumentando assim o alcance das informações”, explicou Sintique ao falar que para interagir com as crianças faz uma dinâmica sobre mitos e verdades sobre o tema, como mecanismo de estímulo.

O PPAC tem como madrinha a primeira-dama Ivana Paula. O objetivo é estimular a criação e o aperfeiçoamento de políticas públicas destinadas à promoção e à proteção dos direitos das crianças e adolescentes, mediante suporte técnico aos gestores municipais que aderem à proposta, durante os quatro anos da gestão municipal, culminando no reconhecimento dos esforços realizados e dos resultados obtidos.

Publicado em Camaçari

Consolidando o terceiro dia da Semana Jorge Amado Cultura e Arte, foi a vez do poeta, repentista e músico Mestre Bule-Bule realizar, nesta quarta-feira (7/8), uma apresentação para os alunos da Escola Municipal Denise Tavares, em homenagem ao escritor baiano, na Cidade do Saber, em Camaçari. O encontro foi mediado pela produtora cultural e coordenadora do projeto Escolas Culturais, Elisângela Sena, acompanhada dos 35 alunos do Ensino Fundamental II.

A tarde, marcada por música, poesia e diversão, proporcionou para os estudantes um momento de aprendizado e conhecimento. Encantados, eles questionaram Bule-Bule acerca das inspirações para a escrita e composições. Ainda curiosos, perguntaram o significado do seu apelido, que pode trazer duas interpretações, inquieto e também quando o casulo da borboleta está em processo de transformação.

Como é de costume, acompanhado com seus instrumentos musicais, Bule-Bule deu início ao evento declamando uma das suas obras de grande sucesso, Castro Alves no Céu Sente, além de reviver outros contos e interagir com os alunos. Conhecendo o repentista pela primeira vez, Adinabela Reis, 15 anos, contou que para ela o encontro foi muito especial. “Eu sempre ouvia o meu pai apreciando as músicas dele e eu não sabia que ele seria tão legal assim e divertido. Eu gostei muito de conhecer ele”.

Responsável por conduzir os alunos até o evento, a professora de história, Elis Braga, falou sobre a importância de proporcionar e conduzir os estudantes a outras didáticas do conhecimento, fazendo com que eles possam aplicar o que absorveram na sala de aula no cotidiano. “Foi essencial, a escola está fazendo um projeto sobre o Nordeste, então une o útil ao agradável, porque, todos esses elementos falados vai ser utilizado em sala de aula para a gente reescrever essa história e apresentar para toda a comunidade. Jorge Amado com Bule-Bule é a união perfeita para retratar a história do Nordeste, do povo brasileiro como um todo”, destacou.

Para Bule-Bule, das obras que Jorge Amado construiu ao longo da carreira, as que ele possui maior admiração e afinidade são Capiães da Areia e Tocaia Grande. “Eu acho que o conjunto da obra dele [Jorge Amado] é uma positividade, mas aqueles que mais convivi, por exemplo, ‘Capitães da Areia’ e ‘Tocaia Grande’, pois eu participei do lançamento”, ressaltou.

Ainda segundo Bule-Bule, a sua participação na Semana Jorge Amado Cultura e Arte proporciona para ele um momento de felicidade. “São duas riquezas se somando, a distribuição da sabedoria, da capacidade técnica e poética de Jorge Amado, aproveitada na escola, no ensinamento, no movimento do cidadão. Esta é uma hora que eu creio que serve de motivação para qualquer ser que esteja se formando e por ser uma pessoa que eu admiro e que entendo como a mente de um militante, mente de um cobrador funciona, eu fico feliz em fazer parte deste movimento neste momento”.

Jorge Amado foi um escritor e um dos renomados representantes da literatura moderna brasileira. Se ainda estivesse vivo, no próximo sábado, 10 de agosto, ele completaria 107 anos. Natural de Itabuna, cidade do sul da Bahia, ele chegou a ocupar, na década de 60, a cadeira de nº 23 da Academia Brasileira de Letras. Os seus livros e enredos já foram traduzidos em 48 idiomas, braile e audiolivro.

As homenagens ao escritor encerram nesta quinta-feira (8/8), com a apresentação da Peça “O Menino Machado” pela Companhia Camaçari de Teatro, a partir das 15h, na Cidade do Saber. A Semana Jorge Amado Cultura e Arte é realizada pela Prefeitura de Camaçari, através da Secretaria de Cultura (Secult).

Publicado em Camaçari

presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse nesta quinta-feira (8) ter pelo menos cinco nomes cotados para chefiar o Ministério Público Federal. Entre eles, citou o do subprocurador Augusto Aras, favorito para o posto, afirmando que o candidato "ganhou um pontinho positivo" após reportagem da Folha.

"Tenho cinco nomes entre os mais cotados ai. Quem quer que seja apontado por mim vai levar tiro de [arma de calibre] .50 [da imprensa]. Hoje veio uma matéria no O Antagonista copiando a Folha, criticando o Augusto Aras. Então eu vou dizer à Folha e ao Antagonista que Augusto Aras ganhou um pontinho mais positivo, ta ok?"

Reportagem da Folha mostrou na quarta (7) que Aras, favorito para ser o próximo procurador-geral da República, defendeu em entrevista no final de 2016 vários pontos que contrastam ou conflitam com os defendidos por Bolsonaro e por seu entorno mais ideológico.

Segundo o subprocurador, a direita radical se aproveitava de uma crescente "doutrina do medo" para fazer valer a opressão contra os mais pobres e a supressão de direitos e garantias sociais. Aras, que já se reuniu por cinco vezes com Bolsonaro nas últimas semanas, chegou a usar, sem citar o ex-presidente, o slogan da campanha vitoriosa de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2002.

Na manhã desta quinta-feira, ao deixar o Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que além dos cinco mais cotados, a lista poderia crescer.

Como perfil, indicou que não quer ninguém que atue com "estrelismo" para comandar o Ministério Público Federal. "Não quero alguém que traga para si os holofotes. Não é esta a intenção."

Ele não descartou, por exemplo, a possibilidade de reconduzir a atual chefe do Ministério Público Federal, Raquel Dodge, para seguir no posto por mais dois anos.

"Tem também gente querendo o primo do Aras, me fugiu o nome dele [em referência ao procurador Vladmir Aras]. Eu tenho o capitão de Forças Especiais também. Tem a própria Raquel para ser reconduzida, a gente vai deixar para, no momento certo, decidir isso aí", afirmou.

Bolsonaro não disse a quem se referia ao falar do capitão de Forças Especiais. Capitão reformado do Exército, ele tem feito uma série de indicações de militares para cargos no governo.

Nesta quinta, ele recebe no Palácio do Planalto Jaime de Cassio Miranda, procurador-Geral de Justiça Militar e Marcelo Weitzel Rabello de Souza, Subprocurador-Geral de Justiça Militar.

Apesar de citar Dodge como candidata, nos bastidores o nome dela perdeu força. Ao longo de sua carreira, a atual PGR defendeu pautas ligadas ao meio ambiente e às minorias.

Questionado sobre o perfil desejável para o próximo ocupante do cargo, Bolsonaro disse que espera do escolhido que não trate a questão ambiental "com radicalismo" e que "não atrapalhe na questão das minorias".

"Esperamos ter um procurador que trate a questão ambiental, por exemplo, sem radicalismo. O Brasil está há seis anos ai tentando fazer o linhão de Manaus a Boa Vista. Em grande parte, o problema [é] ambiental. Que [o novo chefe do MPF] não atrapalhe na questão de minorias", afirmou.

Bolsonaro disse ainda que espera que os escolhidos para o segundo e terceiro escalão do Ministério Público "trabalhem junto com seus pares".

Como publicou a Folha, o presidente espera que o novo PGR não escolha nomes que defendam minorias para chefiar colegiados do órgão.

"O MP sei que tem suas câmaras, tudo certo. Sei que tem muita independência lá, mas a gente conta que esse futuro chefe do MP trabalhe junto ao seus pares [para] evitar essa forma xiita de se tratar aqui as minorias certo? Que tenha um tratamento adequado no tocante às Forças Armadas. Temos problemas neste sentido. Muitas vezes o MP interfere em questões nossas", disse.

Ao falar sobre o tema, o presidente criticou posicionamento do Ministério Público sobre corte de cabelo de alunos dos colégios militares. "MP vai se meter nisso? Colégio militar está dando certo, não só do Exército bem como das policias militares. Para que se meter nisso dai?"

Bolsonaro tem dedicado sua agenda nos últimos dias a receber candidatos ao cargo de procurador-geral. Na quarta, recebeu o procurador regional Lauro Cardoso, que tem formação militar.

Nesta quinta, tem agenda com a deputada Bia Kicis (PSL-DF), que é procuradora aposentada.

Embora o mandato de Dodge expire apenas em setembro, o presidente foi aconselhado a escolher até a primeira quinzena de agosto o novo PGR e evitar que um período de transição no órgão. Após a indicação do chefe do Executivo, é necessária a sabatina e aprovação do Senado Federal para que o chefe do Ministério Público Federal assuma o cargo.

COMO COSTUMA ACONTECER A ELEIÇÃO DA PGR

Votação
A ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) faz a cada dois anos uma eleição para definir quem os membros da categoria mais querem no cargo de procurador-geral da República. Estão aptos a votar cerca de 1.300 procuradores

Candidatos
Tradicionalmente pode se candidatar qualquer procurador do Ministério Público Federal. Cada eleitor pode votar em mais de um nome

Lista
Os três candidatos mais votados compõem uma lista tríplice que é enviada ao presidente da República. Por lei, o presidente não precisa aderir à lista, mas essa tem sido a tradição desde 2003

Sabatina
O escolhido precisa ser aprovado em sabatina do Senado. O mandato é de dois anos

Quem está na disputa
Mário Bonsaglia
1º colocado na lista tríplice

Luiza Frischeisen
2º colocada na lista tríplice

Blal Dalloul
3º colocado na lista tríplice

Raquel Dodge
Atual procuradora-geral, tenta a recondução

Augusto Aras
Atual subprocurador-geral

O que faz o PGR
É o chefe do Ministério Público da União (que inclui Ministério Público Federal, Ministério Público Militar, Ministério Público do Trabalho e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios). Representa o MPF junto ao STF e ao STJ e tem atribuições administrativas ligadas às outras esferas do MPU​

Publicado em Política

A Coordenadoria de Atendimento Integral à Mulher em Situação de Risco, por meio do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM) Yolanda Pires, promoveu na tarde desta quarta-feira (07/08) uma ação sobre o 13º aniversário da Lei 11.340/2006, mais conhecida como Lei Maria da Penha.

A programação contou com uma palestra, ministrada pela servidora do apoio jurídico do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher e População LGBT (GEDEM – MPBA), Marli Mateus, que abordou sobre violência doméstica e a Lei Maria da Penha. “Violência doméstica vai atingir várias áreas sempre. É preciso respeitar o tempo e a vontade da vítima em denunciar. Mas, é necessário alertá-la”, pontuou.

Para a superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), Daniele Furtunado, o seminário é muito importante e necessário. “Esse debate é de suma importância para sociedade, para que possamos divulgar as maneiras que encontramos hoje, o apoio da rede que nós temos, justamente para proteger essas mulheres que são vítimas de violência”, sinalizou.

Na ocasião, a coordenadora do CRAM, Bela Batista, falou um pouco sobre a campanha Agosto Lilás e sobre o trabalho desenvolvido pelo CRAM Yolanda Pires.

O seminário Mulher de Direito – Conhecendo e Debatendo a Lei Maria da Penha, faz parte das atividades alusivas a Campanha Agosto Lilás, da Sedes, que durante todo o mês vai promover diversas ações de mobilização executadas em vários locais do município, como palestras, debates e encontros com objetivo de sensibilizar a sociedade sobre a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Agosto Lilás

Realizada desde 2016, como marco dos 10 anos da Lei Maria da Penha, a campanha “Agosto Lilás” se tornou a maior campanha de enfrentamento a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Para denunciar uma situação de violência contra a mulher ligue para a Deam de Camaçari – (71) 3622-7834 – ou para o Disque denúncia – 180.

Publicado em Camaçari

A Justiça determinou que o Governo da Bahia faça a instalação e a manutenção de bloqueadores de telecomunicações na Unidade Prisional de Paulo Afonso, no Vale São-Franciscano da Bahia. A decisão ocorreu, nesta quinta-feira (7). 

A decisão liminar foi proferida pelo juiz Cláudio Pantoja em atenção ao pedido realizado pelo promotor de Justiça Igor Miranda, como desdobramento de ação civil pública ajuizada pelo promotor Marco Aurélio Amado.

A medida visa coibir a utilização de aparelhos celulares, GPS, Wi-Fi e telefones sem fio por detentos no interior do estabelecimento prisional. Conforme a determinação, o bloqueio deve alcançar qualquer sinal que permita a comunicação de voz e dados, inclusive em redes 2G, 3G e 4G. 

Conforme a decisão, o Estado tem 60 dias para instalar e enviar ao MP relatório que ateste o bom funcionamento dos bloqueadores. Segundo a ação, os muros da unidade prisional não têm altura suficiente para impedir o arremesso de objetos proibidos e os procedimentos de revista e fiscalização têm falhado no objetivo de evitar a entrada de drogas, armas e aparelhos telefônicos no presídio. De acordo com os promotores, celulares têm sido utilizados por membros de organizações criminosas para organizar e ordenar ações criminosas de dentro do presídio. 

Publicado em Bahia

O Bahia anunciou na manhã desta quinta-feira (8) o empréstimo do volante Yuri para o futebol japonês. O atleta de 25 anos defenderá, até 1º de janeiro de 2020, o Tochigi Soccer Club.

Yuri vinha disputando o Brasileirão de Aspirantes. Antes de se transferir, o volante renovou com o Bahia até 29 de dezembro do próximo ano.

Natural do Rio de Janeiro, Yuri chegou para a divisão de base do Esquadrão em 2013. Defendeu o CSA no ano passado e voltou ao Bahia no início de 2019.

Publicado em Esportes

A possibilidade de Lula ser solto, como pediu a defesa no habeas corpus apresentado na quarta (7) ao STF (Supremo Tribunal Federal), foi afastada por ministros da Corte em conversas preliminares antes do julgamento do caso —o que fez com que o ministro Edson Fachin sequer a levasse ao plenário.

A confusão gerada pela decisão da juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal e responsável pela execução da pena do ex-presidente, de transferir Lula para São Paulo acabou sendo encarada por pessoas próximas ao petista como um mal que vem para o bem: o STF se contrapôs em peso a uma decisão de Curitiba, fato considerado inédito em processos do ex-presidente.

As raras vitórias de Lula no STF são sempre apertadas, e na 2ª Turma do tribunal, ou por decisão liminar.

No caso mais notório, em que a corte julgou o habeas corpus que poderia impedir a prisão do ex-presidente, no ano passado, o placar foi de 6 a 5 —contra ele.

Publicado em Brasil

Eike Batista foi preso mais uma vez na Operação Lava Jato no Rio. A decisão é do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Federal do RJ.

Além de Eike, Luiz Arthur Andrade Correia, conhecido como Zartha, também está na mira nos agentes da Polícia Federal. Ele é contador do empresário.

Desta vez, a Operação batizada de “Segredo de Midas” investiga possíveis manipulações do mercado financeiro e lavagem de dinheiro. As investigações são baseadas na delação do banqueiro Eduardo Plass. Os agentes cumprem também outros cinco mandados de busca e apreensão.

No momento da prisão Eike Batista estava em sua casa, no Horto, Zona Sul do Rio. Há cerca de dois anos o ele, que já foi considerado o homem mais rico do Brasil, cumpre prisão domiciliar. Batista foi condenado a 30 anos de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Publicado em Brasil
Pagina 1 de 2

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos