Itens filtrados por data: Segunda, 26 Agosto 2019

O embaixador do Brasil na França, Luís Fernando Serra, afirmou em entrevista a um programa na TV francesa, France 24, que durante o mandato do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, incêndios muito mais graves na Amazônia aconteceram, e que não houve divulgação porque Lula é “queridinho da imprensa“.

Preciso dizer uma coisa muito importante: em 2005, aconteceu a mesma coisa, aliás, pior. Você pode ir aos arquivos para ver, mas o presidente era Lula, queridinho da imprensa, então ninguém saiu espalhando o que estava ocorrendo na floresta. Ninguém disse que era culpa do Lula”, afirmou.

De acordo com ele, as pessoas também não responsabilizaram o ex-presidente americano, Barack Obama, pelos incêndios na Califórnia.

Questionado pela jornalista se isso seria apenas a imprensa, Serra respondeu: “Claro, (Bolsonaro) derrotou a esquerda com 58 milhões de eleitores que eram contra Lula e seu partido. Mas a esquerda não admite perder eleições no Brasil.” e afirmou que a imprensa estrangeira está tentando acabar com a reputação do Brasil e do presidente Jair Bolsonaro no exterior porque o país é muito competitivo em agricultura.

Na entrevista em inglês, o embaixador afirmou também não acreditar que o acordo UE Mercosul será desfeito, porque a Europa está dividida: “Temos de um lado França e Irlanda, e, de outro, a Alemanha, que quer ratificar o acordo”.

O Itamaraty considera ofensivas as declarações do presidente Francês e avalia chamar o embaixador brasileiro para consultas em Brasília.

Publicado em Brasil

O presidente Jair Bolsonaro cumpriu o que disse no último sábado (24) aos jornalistas e se negou a responder perguntas nesta segunda-feira (26), ao sair do Palácio da Alvorada.

Para relembrar, no sábado, Bolsonaro lançou um desafio aos repórteres: caso os jornais não publicassem sobre o comentarista Merval Pereira, do Grupo Globo, ter recebido R$ 375 mil para dar palestras no Senac/RJ, ele não concederia mais entrevistas. Auditoria feita em 2016 nas despesas do Senac com publicidade e palestras, apontaram gastos com 15 palestras feitas pelo jornalista, totalizando o valor mencionado pelo presidente.

Ao sair do palácio hoje, Bolsonaro ressaltou que como ninguém publicou nada, ele não daria entrevista: apenas conversaria com os repórteres presentes. Ele explicou: “Como ninguém publicou nada sobre o Merval Pereira, eu falei que não ia dar entrevista, então não vou dar entrevista. Não sei porque, mas quando é com o colega de vocês, não sai nada.”

Em seguida, o presidente listou cinco jornalistas que teriam recebido altos valores em dinheiro para ministrarem palestras em órgãos públicos, sem licitação. A lista divulgada pelo presidente foi a seguinte:

  • Merval Pereira (Grupo Globo) – R$ 375 mil;
  • Cristiana Lôbo (Comentarista da Globo) – R$ 330 mil;
  • Samy Dana (comentarista do programa ‘Conta Corrente’ da GloboNews) – R$ 284 mil;
  • Giuliana Morrone (Co-apresentadora do Bom dia Brasil)– R$ 270 mil;
  • Pedro De Moraes Rubim De Pinho Accioli Da Costa Doria (Colunista dos jornais O Globo e da Rádio CBN)  R$ 225 mil.

“Eu não sei por que coincidência, o pessoal que ‘desce o pau’ em mim [sic], não encontra nada de bom em minha pessoa, quando estavam ganhando este dinheiro aqui, não criticavam os governos anteriores. Ou seja, colunistas importantes, que fazem opinião pública, recebem dinheiro público para desinformar”, pontou. 

O presidente continuou seu pronunciamento apontando mais uma vez a falta de verdade da velha imprensa. “Quanto tenho dito a vocês que se vocês se unirem pela verdade, a gente bota o Brasil lá em cima”.

 “A grande parte da mídia quer que eu saia daqui para voltar os anteriores, não interessa o partido, para continuarem faturando em cima do povo, mentindo. Quem não lê jornal, não tem informação e quem lê, está desinformado”, concluiu.

Jair Bolsonaro terminou dizendo que teria muito o que contar aos jornalistas. “Eu teria muita coisa para falar para vocês. Passei o fim de semana aqui que eu trabalhei 24 horas por dia, conversei com vários líderes de países, pessoas excepcionais que querem colaborar com o Brasil. Não conversei com aqueles outros, que querem continuar atropelando. Seriam excelentes informações, mas se eu falar aqui, vai estar completamente deturpado amanhã.”

“João 8:32: Vamos nos apegar à verdade”, finalizou o presidente

 

Publicado em Política

Nesta terça-feira (27), às 10h, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, vai abrir a “caixa-preta” da Amazônia durante reunião que será transmitida ao vivo nas redes sociais.  

“Hoje, em audiência com os governadores da região Amazônica, vou abrir essa caixa preta. Transmitirei via LIVE a reunião”. 

O presidente escreveu ainda que dirá a verdade sobre o que os outros países querem com a Amazônia. “Será um João 8:32 imperdível, transmitido em nossa LIVE”, ressaltou ainda.

Publicado em Política

Na noite desta segunda-feira (26) o Ministério das Relações Exteriores (MRE) divulgou nota em que cobra dos países ricos o cumprimento do Acordo de Paris e critica o governo francês por suas declarações sobre a Amazônia. 

Segundo o Itamaraty, quando o acordo foi aprovado em 2015, os países desenvolvidos se comprometeram em destinar US$ 100 bilhões por ano em financiamento climático para os países em desenvolvimento até 2020, “compromisso que não está sendo cumprido nem remotamente”, salienta a nota.

O ministério ressalta ainda que espera da França e de outros países, que se engajem com seriedade nas discussões no âmbito da UNFCCC (a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima), “ao invés de lançar iniciativas redundantes, com montantes que ficam muito aquém dos seus compromissos internacionais, e com insinuações ambíguas quanto ao princípio da soberania nacional”.

De acordo com a nota, a meta de financiamento anual de US$ 100 bilhões até 2020 servirá de piso para a próxima meta global de financiamento climático a ser negociada na UNFCCC para o período pós-2020.

“O Brasil está pronto para avançar soberanamente, em consonância com os instrumentos internacionais de que somos parte e nossa própria política ambiental, na implementação de ações concretas de combate ao desmatamento e à degradação de florestas, particularmente na Amazônia”, encerra o Itamaraty. 

Leia na íntegra

O Governo brasileiro tem acompanhado notícias veiculadas a respeito de um suposto lançamento de novas iniciativas relacionadas à Amazônia, que teriam por objetivo declarado o de apoiar a atividades de reflorestamento na Floresta Amazônica.

O Governo brasileiro recorda àqueles que estão aventando a possibilidade de lançar tais iniciativas o fato de que já existem vários instrumentos, no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), para financiar atividades de redução do desmatamento e de reflorestamento.

Quando foi aprovado o Acordo de Paris em 2015, os países desenvolvidos comprometeram-se a mobilizar US$ 100 bilhões por ano em financiamento climático para os países em desenvolvimento até 2020, compromisso que não está sendo cumprido nem remotamente.

São os seguintes os instrumentos existentes no âmbito da UNFCCC:

– REDD+, que visa recompensar financeiramente países em desenvolvimento por resultados de redução de emissões de gases de efeito estufa já alcançados, provenientes do combate ao desmatamento e à degradação florestal.

Situação atual: O Brasil já teve reduções reconhecidas de 6 bilhões de toneladas equivalentes de CO2 provenientes do combate ao desmatamento. Essas reduções, cujo valor foi estimado em US$ 30 bilhões, ainda aguardam pagamento por parte da França e de outros países desenvolvidos.

– Fundo Verde para o Clima (GCF), que visa mobilizar financiamentos públicos de países desenvolvidos em prol de iniciativas em países em desenvolvimento relacionados ao enfrentamento da mudança do clima, inclusive projetos de REDD+.

Situação atual: Não há clareza sobre o nível de compromisso da França e outros países desenvolvidos com a recomposição dos recursos do Fundo Verde para o Clima.

– Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) do Protocolo de Quioto e Mecanismo de Desenvolvimento Sustentável (MDS), cujos termos estão sendo negociados neste momento no âmbito do Acordo de Paris, e que visam a estimular investimentos do setor privado em projetos ambientais, inclusive de reflorestamento, nos países em desenvolvimento.

Situação atual: no MDL, o setor privado brasileiro gerou um potencial de redução de 400 milhões de toneladas de CO2 equivalente por meio de vários projetos ambientais realizados no país, inclusive de reflorestamento, mas países europeus se têm recusado a comprar a maioria dos créditos aos quais o Brasil faria jus, comprometendo projetos ambientais relevantes no país. Ademais, nas negociações do Acordo de Paris para criar novo Mecanismo de Desenvolvimento Sustentável, apresentaram propostas que, na prática, inviabilizariam o funcionamento do Mecanismo proposto pelo Brasil.

Cabe recordar que a meta de financiamento anual de US$ 100 bilhões até 2020 servirá de piso para a próxima meta global de financiamento climático a ser negociada na UNFCCC para o período pós-2020.

Espera-se da França – e de outros países que porventura apoiem suas ideias – que se engajem com seriedade nessas discussões no âmbito da UNFCCC, ao invés de lançar iniciativas redundantes, com montantes que ficam muito aquém dos seus compromissos internacionais, e com insinuações ambíguas quanto ao princípio da soberania nacional.

O Brasil está pronto para avançar soberanamente, em consonância com os instrumentos internacionais de que somos parte e nossa própria política ambiental, na implementação de ações concretas de combate ao desmatamento e à degradação de florestas, particularmente na Amazônia.

Publicado em Brasil

Na tarde deste domingo (25/8), a seleção de Camaçari venceu, pelo placar de 2 X 1, a seleção de Pojuca, durante a 3ª rodada do Campeonato Intermunicipal de Futebol Amador. O confronto ocorreu no Estádio Fernando Ferreira Lopes, no bairro Verdes Horizontes, em Camaçari. Dos 18 grupos regionalizados, que fazem parte do torneio, o time local está inserido no 7°.

Em casa pela segunda vez, a seleção camaçariense conseguiu manter o domínio da bola e ainda no primeiro tempo emplacou o primeiro gol. Já na outra sequência da partida o time usou como estratégia o contra ataque. Além de Pojuca, a seleção de Camaçari já enfrentou nesta 1ª fase do campeonato os times de Terra Nova e Araçás. Camaçari e Pojuca voltarão a se enfrentar no próximo domingo, 1º de setembro, às 15h, no Estádio Municipal Luiz Viana Filho, em Pojuca.

Após completar todas as fases do campeonato, a equipe campeã receberá R$ 20 mil em dinheiro e a vice-campeã R$ 10 mil, como premiação, além de medalhas e troféus. O campeonato, que está na 62ª edição, é uma realização da Federação Baiana de Futebol, com o apoio da Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude (Sejuv).

Publicado em Camaçari

A Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), realiza, na quarta-feira (28/8), a I Caminhada Municipal pelos Direitos das Pessoas com Deficiência, em alusão ao Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência.

O evento, organizado pela Coordenadoria de Proteção Social Básica (CPB), através da Gerência de Serviços para Pessoas com Deficiência, tem como objetivo promover um movimento de sensibilização de inclusão social e discussão sobre os direitos das pessoas portadoras de deficiência no município.

A caminhada sairá do Pátio da Prefeitura, às 8h, com destino à Praça Desembargador Montenegro.

Publicado em Camaçari

Sob o olhar atento do Comandante de Policiamento da Região Metropolitana de Salvador (CPRMS), Coronel Alfredo Nascimento, 36 policiais militares iniciaram, nesta segunda-feira (26/08), a Instrução de Nivelamento e Conhecimento (INC). A instrução segue ao longo da semana, até sexta-feira (30/08), nos três turnos (manhã, tarde e noite), na Fazenda Machadinho, em Camaçari. A solenidade de início das atividades contou também com a participação do Major Fabrício de Oliveira, comandante da CIPT – Rondesp RMS, de Simões Filho.

A capacitação tem como objetivo promover uma jornada de instrução aos policiais pertencentes a CIPT/RMS, CIPT/BTS, CIPT/Chapada, 52ª CIPM e 81ª CIPM, capacitando-os para desenvolver a atividade de policiamento tático, promovendo uma melhora na qualidade de serviço prestado a comunidade. Para o comandante de policiamento da RMS, não é só um curso, é o aperfeiçoamento da missão dos agentes. “Quem coloca o brasão da Rondesp, não é pelo simples fato de colocar, tem que ter o preparo e tem que ter a técnica; porque os senhores são a tropa de reação do comandante e precisam estar preparados para qualquer situação”, destacou o Coronel Alfredo.

Segundo o coordenador de instrução, o Capitão Diego Filardi, o treinamento tem como função “nivelar o conhecimento técnico e qualificar os novos policiais da CIPT/RMS, dotando o aluno da capacitação necessária para desenvolver todos os aspectos inerentes às Unidades de Policiamento Tático, conforme normas vigentes da PMBA”. Dentre os conceitos apresentados, está a apresentação e promoção da doutrina de policiamento tático da Unidade e a padronização das ações e procedimentos táticos doutrinários da atividade de policiamento tático.

O secretário municipal de Turismo, Gilvan Souza, participou da cerimônia de abertura do curso, representando o prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo. “A gestão municipal tem se esforçado em ser parceira e conhecer a realidade da segurança pública na região. Esse alinhamento tem sido recíproco, porque a gente entende que o bem mais precioso, o que é soberano é a vida e o bem estar da população. Acompanhar o aperfeiçoamento e os investimentos em segurança pública para mim é motivo de muita satisfação”, declarou o secretário.

O treinamento conta com uma equipe formada por capitães, tenente, sargento e major que vai se revezar nesses cinco dias apresentando conceitos de abordagem, policiamento tático, procedimentos técnicos, uso de recursos eletrônicos de monitoramento e noções de atendimento de emergência. Ao longo da semana, o grupo terá apoio de uma ambulância e o monitoramento aéreo do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (GRAER).

Publicado em Camaçari

Em processo de interdição, a Escola Municipal Denise Tavares, localizada na Avenida Tupinambás (antiga Radial C), bairro da Gleba B, segue com obras de requalificação em toda sua estrutura física. Por apresentar problemas estruturais, a unidade de ensino precisou passar por uma análise minuciosa de um estruturalista.

De acordo com engenheiros da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), depois de passar por escavação de inspeção para ver as causas dos problemas estruturais, foi avaliado pelo estruturalista que a unidade de ensino não precisará ser demolida. O profissional responsável pela vistoria fez o diagnóstico e elaborou as soluções técnicas necessárias para que a obra fosse reiniciada. No entanto, diante do estado deteriorado em que se encontrava a unidade escolar, será preciso fazer uma reforma ampla, com previsão para ser concluída no primeiro semestre de 2020.

A Prefeitura de Camaçari informa que os cerca de 800 estudantes foram remanejados para unidades de ensino do próprio bairro, as escolas municipais Do Natal e Professora Maria José de Mattos da Conceição. A ideia é minimizar os transtornos causados e atender a jornada de carga horária mínima anual de 800 horas, distribuídas em no mínimo 200 dias de efetivo trabalho escolar, conforme estabelecida na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) – nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

O prefeito Elinaldo Araujo está realizando, de forma planejada, obras de melhorias e requalificações nas escolas da sede e da Costa de Camaçari, para proporcionar um ambiente mais adequado para os quase 37 mil alunos da rede municipal de ensino. Isso porque ao assumir a gestão, em 2017, identificou que as unidades estavam sucateadas e representavam risco à segurança dos educandos, professores e demais servidores que atuavam no equipamento educacional.

Publicado em Camaçari

Encerra nesta sexta-feira (30/8) o prazo de recadastramento do Transporte Universitário, serviço oferecido pela Prefeitura de Camaçari. Os estudantes precisam acessar o portal do aluno através do link https://sistemas.camacari.ba.gov.br/centralcidadao/, informar o número do CPF e senha, e anexar o comprovante de matrícula 2019.2 – assinado e carimbado pela instituição de ensino – em formato PDF. Caso, ao clicar no link, apareça uma mensagem de segurança, basta clicar na opção “Avançado” e em seguida no link disponibilizado.

O processo de recadastramento é totalmente online. A Coordenação do Transporte Universitário informa que não haverá prorrogação da data de encerramento e caso o estudante não realize o recadastramento dentro do prazo estipulado, terá que iniciar um novo cadastramento no semestre seguinte.

O Transporte Universitário é oferecido pela Prefeitura de Camaçari, através da Secretaria dos Serviços Públicos (Sesp), que dispõe de dois postos de atendimento do programa, um na sede e outro na Costa do município. O primeiro fica na Sesp, situada na Limpec, no Loteamento Espaço Alpha, s/n, bairro Jardim Limoeiro. A unidade funciona das 8h às 12h e das 14h às 17h. Na orla, o posto fica na Prefeitura Avançada da Costa, localizada no km 13 da Estrada do Coco, em Vila de Abrantes, com horário de atendimento das 8h às 12h e das 14h às 16h.

Para mais informações, o estudante pode entrar em contato com a Coordenação do Transporte Universitário, por meio dos números (71) 3622-7718 / 3622-7711.

Publicado em Camaçari

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos