Itens filtrados por data: Segunda, 19 Agosto 2019

Durante fiscalização nas celas do Conjunto Penal de Feira de Santana foram apreendidos aparelhos celulares com os internos da unidade, nesta segunda-feira (19).

De acordo com o diretor do Conjunto Penal, capitão Alan Araújo, denúncias sobre os usos de aparelhos no conjunto penal motiva ainda mais a realização dessas operações que possui aproximadamente 1.900 presos.

Segundo o site Acorda Cidade, a ação contou com apoio do Comando de Policiamento Regional Leste, a Companhia Independente de Guardas, Cipe Litoral Norte e Rondesp Leste.

Publicado em Bahia

Três pessoas ficaram feridas após um acidente entre duas motos e dois carros, por volta das 6h50, nesta segunda-feira (20), na Avenida Jorge Amado, em frente ao Clube Social de Camaçari, na região metropolitana de Salvador.

De acordo com a Superintendência de Trânsito e Transporte de Camaçari (STT), um veículo colidiu com duas motos. Os dois condutores e uma passageira das motos ficaram feridos e foram conduzidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital Geral de Camaçari. 

Ainda de acordo com a STT, um dos carros envolvidos no acidente fugiu. O estado de saúde das vítimas não foi divulgado. 

Publicado em Camaçari

A duas maiores facções criminosas do país, Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC) se uniram para enfrentar o superministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública.

Em fevereiro foi assinada uma norma na Portaria 157, que proíbe o contato físico entre os familiares e os detentos, além de reforçar o veto às visitas íntimas.

Contra esta norma os criminosos das duas facções entraram na Justiça através de advogados do Instituto Anjos da Liberdade, uma ONG que atua em prol dos direitos dos presos nas unidades federais.

A contestação chegou diretamente ao Supremo Tribunal Federal (STF) sob o argumento que a portaria estaria violando preceitos fundamentais de encarceramento.

A intenção da portaria, segundo Moro, é dificultar a comunicação dos presos com o mundo exterior, que enviavam recados por familiares e advogados aos criminosos soltos.

Os condenados que eram membros de facções, as lideranças de quadrilha e afins, que tentaram fugir, perderam o direito às visitas íntimas.

Trocando em miúdos: Moro deu uma cacetada no esquema de controle do crime que acontecia dentro das detenções e os presos ficaram bravinhos.

Publicado em Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse que o governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), é um obstáculo para o acordo da Base de Lançamento de Alcântara (CLA) com os Estados Unidos. As afirmações foram feitas no último dia 15, durante a tradicional live de quinta-feira.

Ele também pediu do Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado, que pense na possibilidade de um empreendimento como este em seu estado, caso fracassem os esforços na Base de Alcântara.

Repassando o raciocínio ele elencou alguns exemplos como o acordo feito com Ucrânia, que não deu qualquer resultado e ressaltou a oportunidade de ganhos diversos que a exploração pelos americanos pode significar, com destaque para o estado do Maranhão, como principal beneficiário.

Bolsonaro não especificou exatamente quais seriam os obstáculos colocados pelo governador comunista, mas deixou claro que o projeto enfrenta dificuldades e lamentou o comportamento de Dino, alegando se tratar de uma postura que coloca a ideologia acima da necessidade do povo governado por ele.

 
Publicado em Política

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a atuação de um atirador de elite contra o homem armado que manteve passageiros de um ônibus reféns por quase quatro horas na ponte Rio-Niterói, na manhã desta terça-feira (20), e afirmou que "não tem que ter pena". O suspeito foi morto pela polícia pouco depois.

Após a ação da polícia, o presidente celebrou em suas redes sociais o fato de nenhum refém ter sido ferido.

"Parabéns aos policiais do Rio de Janeiro pela ação bem sucedida que pôs fim ao sequestro do ônibus na ponte Rio-Niterói nesta manhã. Criminoso neutralizado e nenhum refém ferido. Hoje não chora a família de um inocente", escreveu.

Mais cedo, em entrevista foi concedida antes da execução do sequestrador por um atirador de elite, Bolsonaro dissera que a solução para o episódio seria o uso de um "snipper" para que o "cidadão de bem não morra nas mãos dessas pessoas".

Depois da ação policial no Rio de Janeiro, o porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, confirmou o óbito e disse que a arma usada pelo sequestrador era de brinquedo.

O criminoso, ainda não identificado, foi atingido no momento em que deixava o veículo. Nenhum dos reféns foi baleado. A polícia disse não saber, até a conclusão desta reportagem, as motivações que levaram o suspeito a sequestrar o ônibus.

Na entrevista, Bolsonaro lembrou do caso do sequestro do ônibus 174, em 2000, quando a professora Geísa Firmo Gonçalves foi assassinada pelo sequestrador Sandro Barbosa do Nascimento.  

"Não foi usado snipper e morreu uma professora inocente. Depois, esse vagabundo morreu no camburão", disse. "Não tem de ter pena."

O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), afirmou que vai promover os atiradores e elogiou o trabalho da polícia.

Publicado em Brasil

O suspeito de matar um passageiro durante um assalto a ônibus em Paripe foi preso nesta terça-feira (20). Segundo informações obtidas pelo BNews, policiais do Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (Gerrc) encontraram o homem escondido em uma casa em Paripe.

Robson Moitinho Lima foi baleado, na noite de sexta-feira (17), após reagir a um assalto dentro de um ônibus. Segundo a Polícia Civil, as informações iniciais são de que dois homens anunciaram o roubo, quando o transporte seguia em um viaduto naquele bairro. A vítima entrou em luta corporal com um dos suspeitos e foi atingida com um tiro. Testemunhas foram ouvidas e imagens de câmeras de vigilância do ônibus foram solicitadas.

Robson foi socorrido para o Hospital do Subúrbio e não resistiu aos ferimentos. A dupla de assaltantes conseguiu fugir.

Publicado em Bahia

Visando garantir que a iminente reforma no Hospital Geral de Camaçari (HGC) não sobrecarregue a rede de urgência e emergência do município, e, com isso, prejudique o atendimento à população camaçariense, o prefeito Elinaldo Araújo e o secretário da Saúde, Elias Natan, estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (19/8) com a subsecretária da Saúde do Estado, Tereza Cristina Paim.

O encontro, que teve a participação do secretário da Saúde de Dias D’Ávila, Caio Clessio Silva Cardoso, e contou ainda com a presença de demais autoridades dos poderes Executivo e Legislativo de Camaçari, ocorreu no gabinete da Sesab, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador.

Atualmente, o HGC possui 18 leitos fixos. Contudo, esse número chega a 60 leitos de urgência e emergência flutuantes. A intenção da Sesab é retirar todos os leitos flutuantes e deixar apenas 20 disponíveis. O que irá abarrotar ainda a rede pública de saúde de todos os municípios que são referenciados pelo HGC. Prevista para ter início no mês de setembro, a reforma deve durar de três a seis meses.

Durante a reunião, o prefeito Elinaldo ratificou a importância e a necessidade da reforma no HGC, sem deixar de demonstrar a preocupação com os transtornos que isso trará, caso haja essa diminuição de leitos. “O hospital possui 31 anos de funcionamento. A obra no equipamento é algo estritamente necessário. Mas não podemos permitir que a população seja penalizada com isso. O nosso objetivo é que, em conjunto, possamos achar uma solução”, destacou o prefeito.

Antevendo os fatos e prevendo o caos que pode se instalar com a interdição dos leitos para a reforma, o secretário Elias Natan anteriormente esteve reunido com os diretores do HGC numa tentativa de impedir a situação. Durante a reunião, o titular da pasta apresentou à subsecretária Tereza Cristina Paim a necessidade de o Estado realizar a intervenção sem a diminuição dos leitos ou que seja apresentado um plano de ação que garanta medidas reais para que a obra não prejudique os usuários.

“Nós temos feito todos os esforços possíveis para garantir um atendimento digno à população requalificando unidades de saúde, ampliando a cobertura de saúde da família, ampliando nossa rede conveniada de exames e consultas, construindo uma UPA Pediátrica, reformando e ampliando o PA Dr. Artur Sampaio em Abrantes, colocando a UPA de Arembepe para funcionar em sua totalidade, dentre tantas ações. Não podemos permitir que decisões como essa do Estado, interditando os poucos leitos que existem no HGC, venham prejudicar nossa gente”, finalizou Elias Natan.

Na oportunidade, além do plano de ação, o prefeito Elinaldo Araújo e o secretário Elias Natan cobraram ainda da secretária que o estado deixe definido qual o outro hospital de referência que receberá os pacientes que excederem o número de leitos do HGC durante a reforma.

A subsecretária da Saúde, Tereza Cristina Paim, afirmou que as obras não irão prejudicar os atendimentos, nem sobrecarregar os municípios assistidos e que medidas já estão sendo pensadas nesse sentido. Dentro desta perspectiva, ela marcou um novo encontro para esta quarta-feira (21/8), desta vez com a presença de todos os secretários de Saúde das cidades atendidas pelo HGC.

 
Publicado em Camaçari

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos