Itens filtrados por data: Sábado, 04 Maio 2019
Domingo, 05 Maio 2019 00:00

A Verdadeira Balbúrdia

A balbúrdia nas universidades públicas brasileiras não se resume a episódios de alunos nus nos refeitórios, pátios e salas de aulas.

Ou a paredes e equipamentos das faculdades pichados e cobertos de lixo “político-decorativo”.

Ou a teses de pesquisas bizarras e cientificamente irrelevantes.

Ou à invasão das Humanidades pelo que Roger Scruton chamou de “fake subjects”.

Ou a debates em que todos os debatedores defendem o mesmo ponto de vista.

Ou a palestrantes e eventos boicotados exatamente por irem contra esse ponto de vista.

Ou a pseudo-professores fazendo proselitismo político-partidário ao invés de dar aulas.

Ou à perseguição institucional e ao assédio moral sofridos por professores e alunos que ameaçam o feudo ideológico da esquerda.

Ou à absoluta irrelevância científica da nossa pesquisa no âmbito internacional, apesar da enorme produção.

Ou à irresponsabilidade de gestores que levou ao incêndio do Museu Nacional.

Ou ao apagamento daquilo que deveria ser o objeto primeiro de uma universidade: a busca do verdadeiro, do bom e do belo.

Ou ao fato de que o custo disso tudo pesa sobretudo para as pessoas mais pobres.

É principalmente a percepção de que tudo isso acima é normal, justo e defensável. Esta é a verdadeira balbúrdia.

Publicado em Brasil

O Ministro Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República (SGPR), Floriano Peixoto, assinou na última terça-feira (30/4), em Brasília, a carta de intenções que oficializou o início das tratativas com o Banco Mundial para a realização de um grande diagnóstico do cenário nacional.

O processo deve ser iniciado ainda no primeiro semestre e a meta é levar o Brasil às primeiras 50 posições no ranking dos melhores países em ambiente de negócios.

Muito mais do que uma melhoria da nossa posição no ranking, o que a gente quer, efetivamente, é deixar um legado para a sociedade brasileira. Um legado que possa gerar aumento de produtividade, de renda e, principalmente, da dignidade do cidadão brasileiro, que a gente precisa reposicionar”, disse a Secretária Especial de Modernização do Estado, Marcia Amorim.

Ao receber a carta de intenções, o coordenador da área econômica do Banco Mundial para o Brasil, Rafael Muñoz, frisou o quanto fico surpreendido com o avanço obtido pela SGPR, por meio da Secretaria Especial de Modernização do Estado (Seme), na organização de iniciativas que visam à melhoria do ambiente de negócios nacional.

Devo falar que, em questão de dois meses, avançamos muito. É inacreditável. Chegar a este ponto é algo que demonstra o quanto vocês estão comprometidos. Fiquei surpreendido com o quanto vocês conseguiram coordenar o Governo Federal”, elogiou.

 

Com informações da Secretaria-Geral da Presidência 

Publicado em Brasil

O grupo terrorista Hamas atacou Israel na manhã deste sábado (4/5). Foram disparados mais de noventa mísseis contra o país.

Aparentemente o conflito começou ontem em Gaza. Segundo a defesa israelense houve tumultuo na fronteira.

(…) centenas de Gazans tumultuados na fronteira israelense. Nossos soldados estiveram entre os revoltadores e as famílias israelitas que vivem uma distância curta afastado. Usando civis como cobertura, um atirador disparou em nossos soldados, ferindo dois. Continuaremos a defender a fronteira e os civis israelenses.“, informou a defesa israelense.

Publicado em Mundo

Tareck El Aissami, ex-vice-presidente membro de grande influência da trupe que coordena a ditadura venezuelana, homem opressor que tem reprimido protestos e tem sido companheiro constante de Nicolás Maduro, usurpador autoritário do país, durante anos tem sido objeto de amplas investigações por parte do serviço de inteligência venezuelana sobre os vínculos dele com o submundo do crime.

Conforme arquivo secreto compilado por agentes venezuelanos, Aissami e seus familiares ajudaram a colocar militares do Hezbollah no país, fizeram negócios com narcotraficantes e guardaram 140 toneladas de substâncias químicas que se acredita terem sido usadas para a produção de cocaína, o que contribuiu para transformá-lo em um homem rico enquanto o país mergulhou no caos. Aissami, atual ministro da Indústria e Produção Nacional do governo Maduro, está na mira das autoridades dos EUA há muito tempo.

O arquivo entregue ao The New York Times por um ex-oficial venezuelano da inteligência do alto escalão e cujo conteúdo foi confirmado de forma independente por outro ex-oficial, dá testemunhos de informantes que acusam El Aissami e seu pai de recrutarem membros do Hezbollah para expandir redes de espionagem e tráfico de drogas na região. A parte militar do Hezbollah é considerada pelos Estados Unidos, Israel, União Européia e vários países árabes como uma organização terrorista.

De acordo com o texto, El Aissami e seu pai, Carlos Zaidan El Aissami-a, imigrante sírio que já trabalhou com o Hezbollah durante suas visitas a seu país natal, procuravam um modo de introduzir Hezbollah na Venezuela.

O ministro também colaborou com o mundo do crime em outras formas: os documentos afirmam que seu irmão, Ferraz, fez negócios com o mais famoso narcotraficante da Venezuela, Walid “o turco” Makled, que tinha quase 45 milhões de dólares guardados em Contas bancárias suíças.

O documento mostra que enquanto o país se dirigia para um colapso econômico que obrigou milhões de pessoas a fugirem da Venezuela, El Aissami tornou-se um homem rico.

Publicado em Mundo

O político, advogado, professor e diplomático, representante especial da Venezuela na Organização dos Estados Americanos (OEA), Gustavo Tarre Briceño, denunciou os laços que Nicolás Maduro mantém com a Síria e Irã. Tarre ressaltou que está tudo documentado.

Conhecemos a existência de centros de treinamento e a identidade de membros do Hezbollah, o que faz da Venezuela um dos centros do terrorismo global“, disse Tarre nessa quinta-feira (02/5), durante uma sessão do grupo sobre Atores Externos na Venezuela.

Sobre esses fatos, Tarre ressaltou que representam um risco, tanto “para a Venezuela como para a região“.

A parte militar do Hezbollah é considerada pelos Estados Unidos, Israel, União Européia e vários países árabes como uma organização terrorista.

Outros países:

Carlos Trujillo, representante dos Estados Unidos na OEA, informou que o governo norte-americano está ciente das intenções da Rússia “de incrementar sua presença nos sistema de segurança da Venezuela“.

O representante do Brasil na OEA, Osmar Vladimir Chohfi, expressou que os únicos que intervêm na Venezuela são aquele que “tomaram as forças armadas e instituições venezuelanas que protegem o governo ilegítimo.

Publicado em Mundo

O professor universitário, economista, mestre em administração e ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou que no plano de governo que elegeu Jair Bolsonaro, estava explícito que a prioridade era educação básica. O objetivo é ter mais creches e mais crianças alfabetizadas.

Abraham publicou um vídeo na conta dele no Twitter nesta terça-feira (30/4), explicando a questão sobre os recursos e fazendo um questionamento. Segundo o ministro, um aluno em uma graduação custa R$ 30 mil reais por ano e o aluno em uma creche custa R$ 3 mil reais por ano.

Para cada aluno de graduação que eu coloco na faculdade, eu poderia trazer dez crianças para uma creche, crianças que geralmente são mais humildes, mais pobres, mais carentes e que hoje não tem creches para elas. O que você faria no meu lugar?“, questionou o ministro.

Publicado em Política

O professor universitário, economista, mestre em administração e ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou que no plano de governo que elegeu Jair Bolsonaro, estava explícito que a prioridade era educação básica. O objetivo é ter mais creches e mais crianças alfabetizadas.

Abraham publicou um vídeo na conta dele no Twitter nesta terça-feira (30/4), explicando a questão sobre os recursos e fazendo um questionamento. Segundo o ministro, um aluno em uma graduação custa R$ 30 mil reais por ano e o aluno em uma creche custa R$ 3 mil reais por ano.

Para cada aluno de graduação que eu coloco na faculdade, eu poderia trazer dez crianças para uma creche, crianças que geralmente são mais humildes, mais pobres, mais carentes e que hoje não tem creches para elas. O que você faria no meu lugar?“, questionou o ministro.

Publicado em Política

O presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (02/5), informou na conta dele no Twitter, que caíram de 56 para apenas 1 o número de invasões no campo praticadas pela guerrilha MST. Segundo Bolsonaro, a postura do atual governo e o corte de recursos para esses parasitas, influenciou na significativa redução desses verdadeiros atos terroristas.

Ataques realizados pela guerrilha

A guerrilha disfarçada de movimento social, reúne milhares de pessoas pelo país para invadir a terra que não lhes pertence e praticar terrorismo. Esse grupo terrorista, cercou e atacou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na manhã do dia 27 de fevereiro de 2019 em Porto Seguro, na Bahia. Segundo o ministro, membros do MST e do PCO cercaram e atacarem ele, agrediram pessoas e depredaram viaturas oficias do Ministério do Meio Ambiente.

Guerrilheiros do MST assassinam agricultor de 57 anos

Em 29 de abril do ano passado, o agricultor Martiliano Avelino Dias, de 57 anos, conhecido como Martin da Garapa, foi assassinado a 14 km de Porto Nacional, sentido a Monte do Carmo, às margens da TO-255. Testemunhas disseram à Polícia Militar que o crime ocorreu após uma discussão envolvendo algumas pessoas que seriam integrantes do Movimento Sem-Terra.

Segundo testemunhas, o agricultor havia plantado feijão numa chácara e um grupo do movimento teria invadido a área e estaria destruindo a plantação.

[…] Após uma discussão, um membro do MST teria disparado três vezes contra a vítima.

Mesmo ferido, Dias voltou para o carro na tentativa de sair do local, mas não resistiu. Os Bombeiros foram chamados, porém a vítima já estava sem vida. A PM disse que fez buscas no local, mas não encontrou nenhum suspeito.

Martin da Garapa era conhecido na cidade. Nos fins de semana, vendia os produtos agrícolas no mercado municipal.

Publicado em Política

A assessoria da ministra dos direitos humanos, da família e da mulher, Damares Alves, desmentiu a notícia de que ela pediu ao presidente Jair Bolsonaro para deixar o governo.

Ainda segundo sua assessoria, Damares afirmou:

“Ficarei até quando minha saúde permitir e o Presidente me quiser no posto. Não saio näo”, afirmou a ministra.

 

COM INFORMAÇÕES DO TERÇA LIVRE

Publicado em Política

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos