Itens filtrados por data: Terça, 08 Outubro 2019

Mudanças na gestão de recursos humanos no serviço público podem melhorar o planejamento estratégico da força de trabalho, ampliar a produtividade e identificar os servidores com melhor desempenho. Esta é a conclusão do levantamento Gestão de Pessoas e Folha de Pagamentos no Setor Público Brasileiro, elaborado pelo Banco Mundial e divulgado nesta quarta-feira (9).

Segundo o relatório, as reformas administrativas podem trazer ganhos fiscais significativos tanto no governo federal quanto nos estaduais. Para isso, o estudo considera necessária a melhoria da gestão de recursos humanos para o crescimento da produtividade. “Se, no setor privado, os recursos humanos são um elemento de diferenciação e obtenção de vantagens competitivas sustentáveis, no setor público, faz-se urgente uma gestão mais racional, adequada à realidade. São necessárias reformas que proporcionem economia fiscal e que tragam ganhos de eficiência na estrutura das carreiras dos servidores”, diz o levantamento.

De acordo com a análise do Banco Mundial, é preciso melhorar o planejamento estratégico da força de trabalho, ampliar a produtividade e identificar os servidores públicos com melhor desempenho. No Poder Executivo federal, constatou-se a existência de carreiras com atribuições muito específicas. “Com mais de 300 variações, é comum a existência de carreiras com atribuições semelhantes, mas orientadas especificamente a um órgão ou entidade, favorecendo a fragmentação e a desigualdade de tratamento entre setores.”

Os dados mostram que, no setor público brasileiro, os salários são altos, quando comparados a outros países. Em uma comparação com 53 países, os servidores públicos brasileiros estão pouco abaixo da média da amostra, com ganho 19% maior do que o dos trabalhadores do setor privado.

O governo federal emprega cerca de 12% dos servidores públicos brasileiros e despende com salários e vencimentos cerca de 25% do gasto total com o funcionalismo público. Esse valor cresceu a uma taxa média de 2,9% ao ano de 2008 a 2018, representando 22% de suas despesas primárias. “Apesar desses valores serem estáveis como proporção do PIB [Produto Interno Bruto, soma de todas as riquezas produzidas no país], lidar com o problema das finanças públicas envolve necessariamente racionalizar tais despesas nos próximos anos, já que é a segunda maior despesa do governo federal, atrás apenas da Previdência.”

Segundo o levantamento, os servidores do governo federal são bem qualificados e geralmente mais bem remunerados que os empregados da iniciativa privada. Em 2019, 44% recebem mais de R$ 10 mil por mês; 22% recebem mais de R$ 15mil; e 11% recebem mais de R$ 20 mil. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015, os servidores públicos federais têm renda particularmente alta: dois terços encontram-se entre os 10% com maior renda no país, 83% estão entre os 20% mais ricos e quase todos (94%), entre os 40% mais ricos.

Segundo projeções do Banco Mundial, até 2022, cerca de 26% dos servidores federais terão se aposentado. “Isso possibilita a implementação de uma reforma administrativa e de recursos humanos que gere ganhos de produtividade e que tenha grande impacto fiscal”, diz o estudo.

O relatório destaca ainda que a criação de um novo sistema de carreira garantiria efeitos de curto e médio prazos ao não associar ganhos salariais futuros de servidores da ativa com aumentos salariais de funcionários públicos aposentados, uma vez que estima-se que, em 2030, cerca de 25% da folha de pagamentos do governo federal será destinada a servidores que ainda serão contratados.

“Estima-se que, reduzindo todos os salários iniciais a, no máximo, R$ 5.000,006 e aumentando o tempo necessário para chegar ao fim da carreira, seria possível obter uma economia acumulada, até 2030, de R$ 104 bilhões. Como alternativa, reduzir os atuais salários iniciais em 10% geraria uma economia acumulada de R$ 26,35 bilhões. Tal conjunto de políticas afetaria apenas novos servidores”, mostra o levantamento.

 

 

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Publicado em Brasil

Um relatório emitido pela Petrobrás afirmou que as manchas encontradas em praias brasileiras são de origem venezuelana. 

Ainda ontem, o ministro do Meio Ambiente já afirmava em entrevista ao Terça Livre que a substância oleosa não era proveniente do Brasil. 

Salles chegou a citar a hipótese de que a Venezuela fosse a responsável, mas disse que o caso ainda precisava ser confirmado. 

Mais tarde, na noite de ontem (8) a Petrobras concluiu que o óleo não é produzido, comercializado nem transportado pela estatal. 

Um relatório da empresa, encaminhado aos investigadores, afirmou que os resíduos encontrados são uma mistura de óleos venezuelanos.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse em Brasília que ainda não é possível dizer como o óleo chegou às praias, mas  citou três hipóteses: um navio afundado; acidente durante a passagem de óleo de um navio para outro e até mesmo despejo criminoso.

A estatal descartou que o óleo tenha brotado de uma fissura no fundo do mar ou que seja fruto da limpeza de um tanque de um navio.

“São aproximadamente mais de 500 barris de petróleo, o que indica que não é simplesmente a lavagem de um tanque de um navio. Alguma coisa extraordinária aconteceu”, afirmou o presidente da estatal. “Existe a possibilidade de esse material ser liberado gradualmente”, acrescentou. 

Investigadores dizem que a hipótese mais provável é de um acidente na transferência de óleo de um navio para outro. O caso é considerado complexo e inédito pela extensão da área atingida e pela duração.

 

 

FONTE: TERÇA LIVRE

Publicado em Brasil

No próximo domingo (13/10), acontecerá o tradicional Concurso Intermunicipal de Bandas e Fanfarras de Camaçari (Cinfancam), a partir das 15h, no Estádio Municipal Fernando Ferreira Lopes. Em sua 30ª edição, a competição conta com o apoio da Prefeitura de Camaçari, por intermédio das secretarias de Cultura (Secult) e Esporte, Juventude e Lazer (Sejuv).

A expectativa é reunir cerca de 20 grupos de diversas cidades, onde poderão concorrer de acordo com as categorias: Fanfarra Sênior, Marcial até Bombardino, Marcial Acesso, Marcial Sênior, Marcial com Evolução e Banda Show. A população poderá prestigiar o evento de maneira gratuita.

Os três primeiros colocados de cada grupo ganharão troféus e, além da premiação geral, as equipes que se destacarem nas modalidades pelotão coreográfico, pelotão cívico, mor, regente, baliza, balizador e cartel também serão agraciadas com premiações.

Realizado pela Banda Marcial de Camaçari (Bamuca) e Associação de Fanfarras e Bandas da Bahia (AFAB/Bahia), o concurso integra a 5ª etapa do Campeonato Baiano de 2019, que também credenciará as corporações campeãs.

A primeira etapa do campeonato teve início em Gandu e em seguida passou por três cidades – Santo Amaro, Salinas das Margaridas e Mata de São João. Após passar por Camaçari, as próximas fases acontecerão em Pojuca, Lage, Cruz das Almas e a final está prevista para ser realizada em Simões Filho.

Publicado em Camaçari

Com o tema Todos Fazem Saúde Mental, aconteceu na terça-feira (8/10), na Escola Amélia Rodrigues, em Monte Gordo, Costa de Camaçari, o I Fórum de Saúde Mental de Camaçari, que reuniu usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e seus familiares, assim como profissionais da área, professores, estudantes da Escola Amélia Rodrigues e moradores da região.

O fórum, que também aconteceu em comemoração ao Dia Mundial da Saúde Mental (8 de outubro), debateu com os presentes a saúde mental em todas as fases da vida humana, em especial na fase da infância e da adolescência, duas fases da vida que, se não forem tomados os devidos cuidados, podem acarretar sérios problemas à saúde mental.

Coordenadora de Saúde Mental da Secretaria de Saúde (Sesau), Márcia Cosme destaca a importância desses encontros. “Fóruns como esse são de suma importância para debatermos temas e construirmos práticas positivas para saúde mental, não apenas com servidores da saúde, mas principalmente com usuários e seus familiares. E o mais importante ainda é que não foi discutido apenas tratamento, mas principalmente formas de prevenir doenças psicossomáticas, o mal do século”.

O fórum foi uma ação intersetorial envolvendo as secretarias de Saúde (Sesau), Educação (Seduc) e Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), construído junto com o Distrito Sanitário de Monte Gordo.

Publicado em Camaçari

Nesta sexta-feira (11/10), às 17h, a Secretaria de Habitação (Sehab) terá uma dupla celebração. Além de apresentar à população a sua mais nova sede, localizada na Rua do Alecrim, ao lado do Centro de Medicina Humana, a Sehab vai realizar a cerimônia de entrega de mais uma melhoria do programa Casa Melhor.

A mudança para o centro da cidade foi realizada com o intuito de oferecer um atendimento de melhor qualidade e mais conforto para a população que busca os serviços da Secretaria. O novo local conta com um espaço que comporta um maior número de pessoas, agilizando ainda mais os atendimentos. “Em pouco tempo de funcionamento, já é perceptível a melhoria que a população tem encontrado ao procurar os serviços da Sehab e essa foi a nossa maior motivação ao mudar a sede para este prédio no centro da cidade”, explicou o secretário de Habitação, Júnior Borges.

A cerimônia contará com a presença prefeito Elinaldo Araújo e diversas autoridades do município. Na oportunidade, será entregue mais uma casa melhorada, vizinha à Secretaria, pelo Casa Melhor. O programa de melhorias habitacionais completou um ano, levando moradia de qualidade para centenas de famílias em toda Camaçari, passando por Vila de Abrantes, Areias, Parque Satélite, Santa Maria, Burissatuba, Parafuso, Mangueiral e Verdes Horizontes.

“Em um ano de Casa Melhor, junto com a Prefeitura de Camaçari, temos beneficiado muita gente. É muito satisfatório poder realizar a entrega de mais uma residência reformada pelo programa, aqui na Rua do Alecrim, e no mesmo dia de inauguração da nova sede da Sehab. Temos muito a comemorar”, acrescentou o secretário.

A Secretaria de Habitação tem como finalidades a formulação, coordenação e supervisão da execução das políticas públicas de habitação de interesse social, regularização fundiária e melhorias habitacionais. Além do Casa Melhor, a Sehab é responsável pela gestão e execução do Minha Casa Minha Vida, Papel Passado, Escritório Público e o Projeto de Trabalho Social (PTS).

Publicado em Camaçari

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos