Itens filtrados por data: Terça, 01 Outubro 2019

No dia seguinte à aprovação do texto-base da reforma previdenciária, o presidente Jair Bolsonaro lamentou nesta quarta-feira (2) a necessidade de fazer mudanças no atual regime de aposentadorias.

Em conversa com um grupo de simpatizantes, na entrada do Palácio do Alvorada, ele disse não haver "plano B" para o déficit previdenciário e ressaltou que gostaria "de não ter de mexer em muita coisa".

O texto-base foi aprovado na noite de terça-feira (1), no Senado, por 56 votos a 19, dentro da expectativa do governo.

Na sequência, no entanto, na votação dos destaques, o presidente sofreu uma derrota.

O plenário derrubou o artigo que criava regras mais rígidas para recebimento do abono salarial, uma espécie de 14º salário pago a trabalhadores de baixa renda com carteira assinada.

"Essa reforma é necessária. Se não fizer, quebra o Brasil em dois anos. Eu lamento, tem que aprovar, não tinha como. É uma maneira de darmos um sinal de que estamos fazendo o dever de casa. Não tem plano B nem para mim nem para ninguém que estivesse em meu lugar", disse.

Bolsonaro lembrou que governos anteriores tentaram aprovar uma reforma previdenciária, mas não conseguiram e comparou as mudanças no regime previdenciário à necessidade de, no ambiente doméstico, "dar uma dura no moleque em casa".

"É uma realidade, gostaria de não ter de mexer em muita coisa. Mas senão mexer, é igual de vez em quando ter de dar uma dura no moleque em casa. Mesmo dado dura, às vezes, sai coisa errada lá na frente”, disse.

O presidente não quis responder às perguntas do jornalistas e não foi questionado pelos simpatizantes sobre a derrota no artigo do abono salarial.

Sem regras mais rígidas, a previsão de economia foi reduzida em R$ 76,4 bilhões em dez anos. O impacto fiscal total passou para R$ 800,3 bilhões em uma década.

Na conversa com os simpatizantes, Bolsonaro voltou a criticar a ideologia de esquerda e disse que adeptos da linha de pensamento têm "a cabeça poluída em certos conceitos”.

"Grande parte são pessoas que foram doutrinadas. Não é nem má-fé, foram doutrinadas. Acham que aquilo está certo. E está com a cabeça poluída em certos conceitos”, disse.

A reforma previdenciária saiu da Câmara com uma projeção de corte de gastos de R$ 933 bilhões em uma década. A versão original, enviada pelo governo em fevereiro, previa uma redução de R$ 1,2 trilhão.

Após a derrota do governo, a sessão do plenário do Senado foi encerrada. Interlocutores do presidente esperavam concluir esta etapa ainda na terça-feira (1).

Publicado em Política

O especialista em segurança Lukas Stefanko da Eset realizou um levantamento de todos os aplicativos de Android com funções ocultas, maliciosas ou indesejadas que foram encontrados por especialistas em segurança e denunciados ao Google no mês de setembro.

Stefanko separou os aplicativos por categoria. Os 48 aplicativos da categoria adware foram baixados 300 milhões de vezes, ficando com folga no topo da lista. Esses são aplicativos que violam as políticas do Google pela exibição de anúncios de maneira incômoda ou realizam algum tipo de fraude publicitária.

Não é incomum que aplicativos desse tipo consigam muitos downloads, mas a remoção dos programas da desenvolvedora chinesa iHandy foi a principal responsável pelos números desta categoria.

O "golpe de assinatura" foi a segunda categoria mais comum, alcançando a marca de 20 milhões de downloads com 15 apps. Aplicativos desse tipo fornecem funções muito básicas a preços exorbitantes, exigindo uma assinatura que será cobrada alguns dias após a instalação.

Se o usuário não cancelar o serviço logo, ele terá de pagar uma conta de centenas de dólares por uma função simples que pode ser obtida por valores muito menores ou até de graça em outros aplicativos.

Categorizados como "aplicativos falsos", o comportamento desses programas era modificado após a aprovação deles nas lojas com a ativação de funções de apostas e jogos de azar que não existiam durante o período em que o app foi revisado para ser cadastrado na loja.

Confira a lista completa:

  1. Adware: 46 apps, 300,6 milhões de downloads
    O que é: Exibem anúncios de maneira indevida ou realizam fraude publicitária, "clicando" em anúncios que o usuário nunca viu.
  2. Golpe de assinatura: 15 apps, 20 milhões de downloads
    O que é: Esses aplicativos cobram valores exorbitantes de centenas de dólares por funções simples que outros aplicativos oferecem até de graça.
  3. Anúncios ocultos: 57 apps, 14,55 milhões de downloads
    O que é: Esses aplicativos se escondem no aparelho para não serem desinstalados e exibem anúncios em tela inteira.
  4. SMS Premium: 24 apps, 472 mil instalações
    O que é: Esses aplicativos assinam serviços de SMS em nome da vítima de maneira indevida ou sem autorização. O valor da assinatura é cobrado na conta de telefone e o criminoso fatura com uma comissão por ter "indicado" o consumidor para o serviço.
  5. App oculto: 7 apps, 310 mil instalações
    O que é: A fraude de app oculto consiste em instalar outro aplicativo no telefone sem autorização do usuário.
  6. Ladrão de senhas bancárias: 1 app, 10 mil downloads
    O que é: Esses aplicativos exibem telas falsas para roubar senhas bancárias.
  7. Stalkware (software espião): 1 app, 10 mil downloads
    O que é: Um programa que espiona o comportamento da vítima, podendo enviar dados do telefone como contatos, localização ou páginas visitadas.
  8. Antivírus falso: 1 app, 10 mil downloads
    O que é: Um antivírus falso mente que o celular está contaminado por vírus que na verdade não existem. O objetivo é fazer a vítima pagar para resolver um problema inventado.
  9. Ladrão de cartão de crédito: 2 apps, 200 downloads
    O que é: Esses aplicativos utilizam técnicas para que a vítima preencha os dados do cartão de crédito em telas falsas ou monitoradas pelo aplicativo, permitindo a clonagem do cartão.
  10. Aplicativo falso de criptomoeda: 1 app, 100 downloads
    O que é: Prometendo gerenciar a carteira virtual das vítimas, esses apps roubam as criptomoedas ou as credenciais da vítima para acessar sua conta em alguma criptocorretora (Exchange).
  11. Aplicativo falso: 15 apps, 100 downloads
    O que é: Aplicativos que mudam de comportamento após instalados.
Publicado em Ciencias e Tecnologia

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (2) o Projeto de Lei 4121/19, que prevê o uso de limites de gastos da campanha de 2016, corrigidos pelo IPCA, para as eleições municipais de 2020. A proposta seguirá para o Senado.

Qualquer mudança na legislação eleitoral precisa ser publicada um ano antes das eleições (4 de outubro).

O projeto, do deputado Otaci Nascimento (Solidariedade-RR), foi aprovado na forma de um substitutivo do deputado Fábio Trad (PSD-MS), que incorporou também um teto para o autofinanciamento do candidato.

Inicialmente, o substitutivo fixava o teto do autofinanciamento em 10% dos rendimentos brutos obtidos pelo candidato no ano anterior ao das eleições.

Entretanto, emenda do deputado Delegado Waldir (PSL-GO), aprovada por 253 votos a 135, vinculou o teto de autofinanciamento a 10% do limite de campanha para o cargo em questão.

Como a mudança é na Lei Eleitoral (Lei 9.504/97), ela vale para todos os cargos eletivos e não apenas para os de prefeito e vereador.

Tabela ou percentual
A primeira versão do relatório de Trad trazia valores fixos para os limites de gastos com as campanhas para vereador e prefeito segundo o tamanho da população, variando de R$ 15 mil (cidades com até 10 mil eleitores) a R$ 700 mil (cidades com mais de 2 milhões de eleitores) para o cargo de vereador; e de R$ 100 mil (até 10 mil eleitores) a R$ 7 milhões (mais de 2 milhões de eleitores).

No entanto, para cumprir acordo feito pelos líderes partidários, Trad retirou esse parâmetro e prevaleceram os valores usados em 2016 corrigidos pela inflação.

Os limites de 2016 foram posteriormente revogados pela Lei 13.488/17. A previsão era que, para os cargos proporcionais (vereador, no caso de 2020), o limite seria 70% do maior gasto contratado na circunscrição na eleição imediatamente anterior a 2015 (eleições municipais de 2012).

Para o cargo de prefeito, vale a mesma regra no primeiro turno, de 70% do maior gasto declarado para prefeito na circunscrição eleitoral em que houve apenas um turno; e de 50% do maior gasto declarado para o cargo na circunscrição eleitoral em que houve dois turnos. O ponto de referência continua a ser as eleições de 2012.

No segundo turno para prefeito, onde houver (cidades com mais de 200 mil eleitores), o limite de gastos passa de 30% do valor do 1º turno para 40%.

A título de exemplo, na cidade de São Paulo (a maior do País), cada candidato a prefeito pôde gastar em 2016 até R$ 45,4 milhões em sua campanha. O teto daquele ano será reajustado pelo IPCA até as eleições de 2020. Na mesma cidade, o teto para a campanha de vereador foi de R$ 3,2 milhões em 2016. O IPCA acumulado de agosto de 2016 até agosto de 2019 é de 10,9%.

Internet
Também para cumprir o acordo, o relator retirou da versão inicial do substitutivo outras mudanças, como proibição de pagar por impulsionamento de conteúdo na internet; o aumento da quantidade de candidatos por vaga nas eleições proporcionais; a necessidade de concordância assinada pelo candidato para receber recursos do fundo de campanha; e adequações do texto à Emenda Constitucional 97, que acabou com as coligações nas eleições proporcionais a partir de 2020.

 

 

FONTE: AGÊNCIA CÂMARA

Publicado em Política
A Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira, por unanimidade, o Projeto de Lei 23.510/19, em que o Poder Executivo institui o Fundo Estadual de Segurança Pública (Fesp) e cria o Conselho Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Conesp). A iniciativa é condição indispensável para que a Bahia recebe verbas federais carimbadas para o combate à violência.
Os líderes do governo, Rosemberg Pinto (PT), e da oposição, Targino Machado (DEM), emprenderam amplo entendimento para votar não só esta matéria, mas outros  32 projetos de resolução de iniciativa parlamentar. Além disso, os entendimentos garantiram a transformação dos trabalhos ordinários para uma sessão especial com o objetivo dos deputados ouvirem o secretário de Planejamento, Walter Pinheiro, acerca  do Plano Plurianual (PPA) e esclarecer suas dúvidas (ver matéria na página 2).
Havia a possibilidade de apreciar a proposição ainda ontem, mas consoante a manutenção do diálogo e algumas questões apresentadas em relação ao texto que seria votado, Rosemberg e Targino optaram por não colocar em pauta, até por que o deputado Hilton Coelho (Psol) já havia manifestado a intenção de pedir vista ao parecer que seria apresentado pelo relator José Raimundo (PT).
 
FUNDO
 
Nada mais eloquente em relação ao firme propósito de aprovar a criação do Fesp e do Conesp foi a designação do líder da oposição para relatar a matéria em plenário. Ao fazer questão de ordem para que se realizasse uma sessão extraordinária específica para votar o projeto, Targino praticamente já havia feito um encaminhamento favorável. Em seu parecer, revelou prazer em ser o relator, afastando qualquer possibilidade de sectarismo ao afirmar a importância de que venham recursos para a segurança pública.
Rosemberg também fez um apelo aos demais colegas para que se fizessem presentes e garantissem o quorum de votação, uma vez que quanto mais cedo o projeto do Poder Executivo fosse aprovado, mais cedo a Bahia se qualificaria para receber os recursos federais, "que não são para o governo, mas para ser investidos nos municípios para aprimorar o combate à violência".
 
RESOLUÇÕES
 
A primeira sessão extraordinária, realizada logo após a explanação de Pinheiro, foi realizada para a apreciação dos projetos dos deputados. O primeiro, de autoria do presidente Nelson Leal (PP), propunha a concessão da Comenda 2 de Julho a Raul Cutait, ex-presidente do Conselho Médico do Hospital Sírio Libanês, além de integrar inúmeras entidades médicas e científicas no Brasil e no exterior. A iniciativa foi aprovada por 31 votos a 1, tão logo o deputado Antonio Henrique Jr. (PP) deu parecer  favorável.
 
Todas as demais matérias foram relatadas por Rosemberg Pinto. Entre as personalidades homenageadas mais conhecidas constam a jornalista Glória Maria, a quem Olívia Santana (PC do B) propôs o Título de Cidadã Baiana, mesma honraria proposta pelo deputado Eduardo Salles (PP) ao piloto de corridas Rubens Barrichello. Fátima Nunes (PT) apresentou o nome do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad para a Comenda 2 de Julho.
 
Tiago Correia (PSDB) emplacou três proposições. Ele sugeriu a Comenda 2 de Julho ao presidente da 1ª Igreja Batista em São Caetano, pastor Epaminondas Bastos, e ao secretário municipal da Casa Civil de Salvador, Luiz Carreira, além do Título de Cidadão Baiano ao  advogado Eurico de Jesus Teles Neto, presidente da operador Oi. 
 
Fabrício Falcão (PC do B) e Euclides Fernandes (PDT) conseguiram emplacar duas proposições. O primeira contou com a aprovação do Título de Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira ao professor universitário Itamar Pereira de Aguiar e a Comenda 2 de Julho a Nilson José Rodrigues. O pedetista ofereceu comendas 2 de julho ao delegado geral da Polícia Civil, Bernardino Brito Filho, e ao capitão João Henrique Rebouças da Cruz,  diretor da Unidade Prisional do Conjunto Penal de Jequié. Ivana Bastos (PSD) propôs Comenda a 2 de Julho à corregedora geral do Tribunal de Justiça, desembargadora Lisbete Maria Teixeira Almeida Cezar Santos, e o Título de Cidadão ao presidente da Unale (presente à sessão), Kennedy Nunes, deputado por Santa Catarina. Fabíola Mansur (PSB) homenageuou o coronel Valter Santos de Araújo, comandante do policiamento da Região da Chapada, com a comenda, e João Alexandre Eça Pinheiro, com o Título de Cidadão
 
Ainda foram aprovadas comendas 2 de Julho para Manoel Xavier de Souza Filho, proposta por Diego Coronel (PSD); ao engenheiro Luiz Roberto Santos Moraes, por Marcelino Galo (PT); a José Pereira de Abreu Júnior, por Zé Raimundo (PT); a Felipe Santa Cruz Scaletsky, por Paulo Rangel (PT); ao secretário da Administração, Edelvino da Silva Góes Filho, por Roberto Carlos (PDT); a Geraldo Ferreira Júnior, por Jurandy Oliveira (PP); ao pastor Dermeval Lopes de Cerqueira, por Samuel Junior (PDT); ao doutor Silvio Pinheiro, por Sandro Régis (DEM) e a Fabio Tucilho, por Paulo Câmara (PSDB).
 
Os títulos de cidadão baiano serão entregues ao presidente do Atacadão, José Roberto Mussnich, por iniciativa de Rosemberg Pinto; ao bispo de Serrinha, Attorino Assolari; a Guilherme Boulos, por Jacó (PT); ao doutor Luís Carlos Gomes Carneiro Filho, por Luciano Simões Filho (DEM); ao pastor Valdemar Jacinto Costa, presidente da Igreja Quadrangular, por Pastor Tom (PSL); a Giorgio Pieracciani, por Aderbal Caldas (PP). Antonio Henrique Júnior (PP) foi o primeiro deputado a ter aprovada a concessão da nova honraria da ALBA, a Medalha Irmã Dulce, sendo agraciado o Hospital do Amor.
 
 
FONTE: ALBA
Publicado em Bahia

Preocupados com a preservação e proteção das áreas verdes do município, os vereadores de Camaçari aprovaram, nesta terça-feira (01/10), a proposta de criação de um Sistema Municipal de Áreas Protegidas, que estabelecerá as diretrizes para a construção de parques públicos e outros espaços verdes protegidos no município.

A iniciativa foi apresentada pelo vereador Binho do Dois de Julho (PC do B), através da Indicação No 512/2019, lida e aprovada por unanimidade durante a Sessão Ordinária realizada no Teatro Alberto Martins. Segundo o texto, o objetivo do sistema é identificar, georreferenciar, classificar e preservar as áreas verdes protegidas, buscando uma melhor gestão do patrimônio ambiental por elas constituído.

Ainda segundo a justificativa do vereador, a existência dessas diretrizes viabilizaria a formação de corredores ecológicos urbanos e a celebração de parcerias com a sociedade para a manutenção das áreas verdes já existentes.

Também comprometidos em garantir o direito das crianças e adolescentes e desenvolver ações que ajudem a proteger os jovens de qualquer tipo de violência, os vereadores aprovaram a Indicação No 1169/2019, de autoria do vereador Dilson Magalhães Junior (PATRI). A matéria pede ao Governo do Estado que seja implantada em Camaçari uma unidade da Delegacia Especializada na Repressão a Crimes Contra a Criança e ao Adolescente (DERCCA).

Segundo o parlamentar, uma cidade como Camaçari, que já conta com aproximadamente 300 mil habitantes, necessita que uma unidade especializada seja implantada para garantir o que determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Infelizmente, o número de ocorrências nessa área no nosso município é muito grande e entendemos que precisamos tomar uma atitude urgente para que possamos garantir a segurança dos nossos jovens. Precisamos nos engajar nessa luta em prol de uma infância saudável e segura, com a garantia de todos os direitos estabelecidos em lei”, defendeu.

 

 

FONTE: CÂMARA MUNICIPAL DE CAMAÇARI

Publicado em Camaçari

Um segmento que recebe atenção especial da gestão é a educação inclusiva. A temática, que é atual e recorrente, vive cercada de mitos que prejudicam o desenvolvimento de estratégias para avanços na área. Com foco nisso, a Secretaria da Educação (Seduc), por meio do Centro de Referência em Inclusão Escolar (Crie), desenvolveu o projeto #VamosFalardeInclusão, que visa dialogar com familiares de alunos da educação especial.

A iniciativa se trata de encontros temáticos, que ocorrerão uma vez por mês e tem caráter formativo. Para 2019, foram escolhidos cinco temas, definidos com base nas demandas apresentadas pela rede municipal de ensino. Dois momentos já aconteceram e os próximos três acontecerão nos meses de outubro, novembro e dezembro, ocasião em que serão abordados, respectivamente, os seguintes temas: Paralisia cerebral, rompendo barreiras; Uma nova descoberta – Microcefalia; e O que é incluir?. Os encontros acontecem na sede do Crie, na Avenida Francisco Drummond. O dia e horário das atividades serão posteriormente divulgados.

O projeto visa fortalecer o vínculo entre comunidade escolar e família e, através dos encontros, se propõe a dar orientações que os auxiliem a lidar com as peculiaridades de cada indivíduo. São objetivos do #VamosFalardeInclusão apresentar as características específicas das temáticas escolhidas, no que se refere as questões biológicas e cognitivas; expor estratégias que contribuam para o processo de desenvolvimento de habilidades e competências do indivíduo, auxiliando em sua autonomia; e propor a adoção de medidas que garantam os direitos fundamentais de alunos e familiares no contexto da educação inclusiva.

Publicado em Camaçari

É uma vitória atrás da outra. Isso mesmo: a Seleção Brasileira Feminina de Futebol 7, que tem como técnica a camaçariense Dilma Mendes, conquistou mais um título para a conta. Jogando contra a Seleção do Mundo, as meninas do time nacional venceram de goleada e são as novas campeãs da Copa das Nações 2019. A partida aconteceu nesta segunda-feira (30/10), no Velódromo Olímpico de Barcelona, na Espanha.

Diante da Seleção do Mundo, o Brasil conseguiu o expressivo placar de 11 x 1. As meninas do futebol society brasileiro conquistaram o título da competição apenas dois dias após vencerem o time da Rússia, na final da Copa do Mundo, realizada no Club Torracina, em Roma, na Itália. Desta forma, a Seleção Brasileira feminina tornou-se bicampeã mundial.

Com mais essa conquista, a técnica camaçariense Dilma Mendes escreve mais uma página na sua história. À frente da Seleção Brasileira Feminina de Futebol 7, desde o início deste ano, esses não foram os primeiros desafios dela à frente do time. Ela já enfrentou importantes competições internacionais, como a Liga das Américas, que aconteceu no mês de abril, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul; e a Copa das Nações, ocorrida em Montevidéu, no Uruguai, em agosto.

Com 55 anos, Dilma é servidora efetiva da Prefeitura de Camaçari há 35. Lotada na Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude (Sejuv), ela também é técnica do Camaçari Fut7 Vitória. Time que, sob seu comando, foi tetracampeão do campeonato baiano, campeão da Copa Bahia e figurou no ranking entre os 12 melhores do país, sendo primeiro no estado.

Publicado em Camaçari

Através do Projeto de Lei nº 986/2019 enviado pelo Poder Executivo, nesta terça-feira (1º/10), à Câmara de Vereadores de Camaçari, os professores da rede municipal de ensino passarão a contar com a incorporação da gratificação por regência de classe para fins de aposentadoria. A iniciativa do governo significa um avanço para a Educação do município, o que já era aguardado pelos professores que, com a aprovação na Casa Legislativa, estarão amparados por lei.

Devido à importância da matéria, o prefeito Elinaldo Araújo solicitou do Legislativo a apreciação e deliberação em regime de urgência. A Lei nº 986/2019 é válida para os servidores que ingressaram no serviço público até o ano de 2003.

De acordo com as regras do regime de aposentadoria, quem se enquadra nessa situação tem direito a se aposentar ganhando a sua última remuneração e ainda a garantia de paridade com os trabalhadores da ativa. “O que o prefeito fez foi viabilizar para que nessa remuneração também seja computado o valor pago a título de regência de classe”, esclareceu o superintendente do Instituto de Seguridade do Servidor Municipal (ISSM), Pedro Guimarães.

O prefeito Elinaldo Araújo destacou que “para o professor essa é uma grande notícia, já que agora ele poderá incorporar em sua aposentadoria a regência de classe”, disse.

Publicado em Camaçari

A Prefeitura de Camaçari, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e da Pesca (Sedap), publicou a Chamada Pública nº 6/2019, para aquisição de gêneros alimentícios diretamente da Agricultura Familiar. Os alimentos serão destinados ao abastecimento da rede socioassistencial e dos equipamentos de alimentação e nutrição do município que fazem parte do Programa Municipal de Aquisição de Alimentos Direto da Agricultura Familiar – Mais Agricultura.

No primeiro momento, serão adquiridos 49 tipos de alimentos, entre frutas, hortaliças, raízes e outros itens que complementarão a alimentação do público beneficiado pela ação. Os agricultores interessados deverão apresentar a documentação para habilitação e Proposta de Venda até as 9h do dia 18 de outubro, na Coordenação de Material e Patrimônio da Prefeitura de Camaçari, situada na Rua do Contorno do Centro Administrativo, sem número, no prédio da Secretaria de Educação (das persianas vermelhas), térreo.

Os alimentos adquiridos devem ser de produção própria dos beneficiários e organizações fornecedores, observando que os produtos in natura, processados, beneficiados ou industrializados, resultantes das atividades dos agricultores familiares, das suas organizações e dos demais beneficiários são considerados produção própria destes fornecedores.

O presente Edital de Chamada Pública, bem como o modelo dos formulários, que devem ser preenchidos e entregues, juntamente com a documentação para habilitação, poderá ser obtido no Portal de Compras de Camaçari  (compras.camacari.ba.gov.br) ou através deste link.

 

MAIS AGRICULTURA

 O Programa Municipal de Aquisição de Alimentos Direto da Agricultura Familiar é uma iniciativa inédita no Estado. A Lei 1.569/2018, que institui o Mais Agricultura, prevê a compra, com recursos próprios, da produção da agricultura familiar direto do produtor rural, que serão distribuídos a entidades socioassistenciais públicas e privadas. A medida, ao mesmo tempo em que incentiva a produção agrícola, fortalece as ações desenvolvidas por instituições beneficentes de Camaçari.

Mais de 30 entidades socioassistenciais serão beneficiadas pela distribuição dos alimentos. Entre elas: creches, abrigos e os centros de Referência de Assistência Social (Cras) e de Atenção Psicossocial (Caps), que cuidam de um público variado, como crianças, idosos, pessoas com deficiência e famílias em situação de vulnerabilidade social.

Os alimentos serão comprados pela Sedap e entregues ao Banco de Alimentos, órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), pasta responsável pela distribuição juntamente com a Sedap. A expectativa é de que duas mil famílias sejam beneficiadas. O investimento deve ultrapassar R$ 1 milhão anualmente.

Publicado em Camaçari

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos