Mauricio Macri: “Medidas anunciadas trazem alívio a 17 milhões de trabalhadores” Destaque

15 Ago 2019
44 vezes

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciou, em pronunciamento nesta quarta-feira (14), medidas ele considerou serem um “alívio” para o momento difícil que a Argentina atravessa.

O presidente pediu desculpas tom que usou ao se pronunciar sobre o resultado das eleições. “Estava muito afetado pelo resultado [das eleições] de domingo. Sem dormir, triste pelas consequências causadas na economia. Mas priorizei atender à imprensa para acalmar ansiedades, [tirar] dúvidas, como sempre fiz”.

Sobre o resultado das votações, ele disse que entendeu o povo argentino e que respeita profundamente quem optou por outras alternativas. “O que aconteceu é pura e exclusivamente responsabilidade minha e de minha equipe de governo (…) Depois de um ano e meio muito duro, disseram ‘não posso mais’. Sentiram que durante este tempo eu exigi muito deles e que o que lhes pedi foi muito difícil e hoje estão cansados, enojados”, salientou.

Madri afirmou que tomou as medidas, porque escutou o povo. “As medidas que tomei e que vou compartilhar agora são porque os escutei. Escutei o que quiseram dizer no domingo. São medidas que vão trazer alívio a 17 milhões de trabalhadores e suas famílias. E a todas as pequenas e médias empresas, que sei que estão passando por um momento de muita incerteza”.

As medidas

Entre as medidas anunciadas, estão:

  • O bônus de até 2 mil pesos extras aos trabalhadores, que será dado entre setembro e outubro. Trabalhadores informais e desocupados receberão dois pagamentos extras do benefício que recebem por seus filhos. E empregados públicos e das forças armadas receberão um abono de 5 mil pesos no final do mês;
  • Macri também anunciou que o salário mínimo será elevado. Ele não informou o valor mas disse que ainda hoje iria discutir com sua equipe o valor do aumento;
  • Para as pequenas e médias empresas, um novo plano vai permitir o pagamento das obrigações tributárias em até dez anos;
  • Além disso, o preço da gasolina será congelado por 90 dias, “para que ele não seja afetado pela desvalorização” da moeda argentina;
  • Para os trabalhadores que pagam o Imposto de Renda , o piso e a dedução especial, a partir da qual os aposentados e funcionários pagam o imposto de dependência, aumentam em 20% . Isso permitirá uma melhoria no salário de dois milhões de pessoas de cerca de 2.000 pesos por mês;
  • Reembolso de impostos já pagos no ano, da ordem de 12.000 pesos para famílias com dois filhos, que tenhamsalário bruto de 80.000 pesos por mês.
  • Para as PMEs (pequenas e médias empresas), um plano lhes dará 10 anos para compensar as dívidas vencidas até 15 de agosto, com tempo para se inscrever até o final de outubro. Além disso, o número de planos permanentes que as pequenas e médias empresas podem abrir simultaneamente, aumentará de 6 para 10.
Avalie este item
(0 votos)

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos