A Defensoria Pública da União (DPU) lança nesta quinta-feira (5), em Brasília, o microdocumentário Infância Roubada: memórias dos filhos separados dos pais atingidos pela hanseníase.

A peça (de 4’30”) foi produzida para circular nas redes sociais, e narra, com depoimentos, imagens de documentos e animação, o drama de pessoas que foram afastadas, ainda crianças, do convívio de seus pais por causa da doença.

De acordo com Chico Macedo, assessor chefe de Comunicação Social da DPU, o propósito do documentário “é sensibilizar o Estado brasileiro para reconhecer que foi cometido um crime de Estado contra essas pessoas e estender o direito de indenização [assegurado a ex-pacientes de hanseníase internados desde 2007] aos filhos que foram separados dos pais”.

Conforme cadastro autodeclaratório feito junto ao Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), há cerca de 12 mil filhos de ex-pacientes de hanseníase no Brasil.

Entre o início da década de 1920 e meados da década de 1980, mais de 40 colônias estiveram em funcionamento no país, como a Colônia Santa Isabel em Betim (MG), cenário escolhido para a produção do documentário.

No final dos anos 1940, o isolamento de pacientes passou a ser compulsório, conforme a Lei nº 610/1949, assinada pelo ex-presidente Eurico Gaspar Dutra.

“Essa talvez tenha sido a maior história de alienação parental ocorrida no Brasil”, disse Artur Custódio Moreira de Sousa, coordenador nacional do Morhan.

Segundo ele, “é importante que a sociedade conheça essa história para que casos assemelhados não ocorram com outras doenças, como já houve com dependentes químicos por causa do vício em crack”, lembrou.

Há quatro anos, a DPU propôs ação civil pública (ACP 69995-68.2015.4.01.3700 – 6ª Vara Federal/SJMA) para pedir que a União implemente política voltada à identificação e manutenção de acervos documentais de educandários, creches, orfanatos, asilos, preventórios e hospitais destinados à recepção e manutenção de crianças separadas compulsoriamente de seus pais por causa da hanseníase.

A lentidão do julgamento gerou denúncia contra o Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos e comunicação oficial às Nações Unidas assinalando a negligência do Estado brasileiro. A produção do vídeo resultou reunião realizada em maio deste ano entre o defensor público-geral da União, Gabriel Faria Oliveira, e a relatora da ONU para eliminação das pessoas com hanseníase, a portuguesa Alice Cruz.

Doença que tem cura

A hanseníase tem cura, não exige isolamento e seu tratamento é ofertado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A terapia é feita por meio de Poliquimioterapia (PQT), por via oral, administrada em associação com medicamentos antimicrobianos. Desde o início do tratamento, a doença deixa de ser contagiosa.

A transmissão da hanseníase acontece por tosse ou espirro de uma pessoa doente, sem tratamento, para outra - após “contato prolongado e contínuo”, segundo nota do Ministério da Saúde.

O agente causador é o Mycobacterium leprae (ou bacilo-de-hansen), uma actinobactéria. A doença atinge a pele e nervos periféricos e pode causar incapacidades e deformidades físicas, que alimentam estigma e preconceito. O diagnóstico se faz por meio de exame dermatoneurológico e avaliação neurológica simplificada.

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2017, 26.875 casos novos da doença foram diagnosticados no Brasil, taxa de detecção de 12,94 por 100.000 habitantes. Do total desses casos, 1.718 (6,4%) ocorreram em pessoas menores de 15 anos. A doença foi rastreada em 2.933 municípios.

Serviço:

Lançamento do vídeo Infância Roubada – Memórias de filhos separados dos pais atingidos pela hanseníase

Data e horário: Quinta-feira (5 de dezembro de 2019), às 18h30

Local: Conselho Nacional de Saúde, Plenário Omilton Visconde no Anexo B (1º andar) do Ministério da Saúde (Esplanada dos Ministérios, Bloco G - Brasília/DF)

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Os coordenadores dos cursos avaliados pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2019 tem até amanhã (6) para preencher o Questionário do Coordenador de Curso. As respostas serão analisadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em conjunto com outros dados do Enade, como o Questionário do Estudante e as provas, aplicadas aos estudantes no dia 24 de novembro.

O Questionário do Coordenador de Curso está disponível no Sistema Enade.  O Enade deste ano avalia mais de 8 mil cursos pertencentes a 29 áreas de conhecimento, ofertadas por 1.953 instituições de educação superior.

O exame foi aplicado para mais de 390 mil estudantes, que corresponde a 89,6% dos participantes inscritos. Aqueles com inscrição homologada que não compareceram às provas devem fazer a solicitação de dispensa  para o coordenador de curso da instituição, de 2 de janeiro de 2020 a 5 de fevereiro, também pelo Sistema Enade.

A prova e o preenchimento do questionário são componentes curriculares obrigatórios para que o estudante obtenha o diploma da graduação. O questionário desse ano foi respondido por 93,7% dos participantes. As instituições de ensino inscrevem os estudantes ingressantes e concluintes dos cursos de graduação avaliados na edição do Enade. Apenas os concluintes precisam fazer a prova.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1), que mede a variação da cesta de compras para famílias com renda até 2,5 salários mínimos (R$ 2.495), registrou inflação de 0,56% em novembro, acima do registrado em outubro, de menos 0,12%.

A taxa ficou acima também do Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas de renda, e que registrou taxa de 0,49% em novembro.

O IPC-C1 acumula taxas de inflação de 3,64% no ano e de 3,98% em 12 meses. A taxa anual do IPC-BR também ficou abaixo da registrada pelo IPC-C1, de 3,61%.

As altas foram registradas em sete das oito classes de despesa componentes do índice, sendo que três desses grupos tinham registrado deflação (queda de preços) em outubro e passaram a registrar inflação em novembro: habitação, que passou de menos 0,47% em outubro para 0,70% em novembro; alimentação, de menos 0,18% para 0,60%, e comunicação, de menos 0,03% para 0,14%.

Outras quatro classes de despesas tiveram aumento da taxa de inflação: despesas diversas, de 0,45% em outubro para 2,48% em novembro; educação, leitura e recreação, de 0,09% para 0,59%; vestuário, de 0,07% para 0,32%, e transportes, de 0,14% para 0,19%.

O grupo saúde e cuidados pessoais foi o único que teve queda na taxa. O grupo de despesas continuou registrando inflação, ao passar de 0,20% para 0,11%.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

O plenário da Câmara aprovou nesta quarta-feira (4) o  projeto de lei do pacote anticrime (PL 10372/18). O texto-base foi aprovado por 408 votos a favor, 9 contra, e 2 abstenções e, posteriormente, os parlamentares rejeitaram um destaque do partido Novo, que pedia a retirada do texto da figura do juiz de garantias, um magistrado responsável pelo controle da legalidade da investigação criminal e que não fará o julgamento do mérito do fato.

O PL segue para análise do Senado.

Mais cedo, os deputados aprovaram um pedido de tramitação em regime de urgência do PL, que foi aprovado por 359 votos a 9. 

Os deputados aprovaram o substitutivo do deputado Lafayette de Andrada (Republicanos-MG), seguindo o texto do relator do grupo de trabalho, deputado Capitão Augusto (PL-SP). O grupo de trabalho analisou dois textos sobre o assunto encaminhados ao Legislativo. Uma das propostas originais foi elaborada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, e a outra pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Para chegar ao texto final, o grupo de trabalho retirou temas polêmicos, como a definição de que não há crime se a lesão ou morte é causada por forte medo (o chamado excludente de ilicitude) e a previsão de prisão após condenação em segunda instância.

Entre os pontos que constam no projeto estão o aumento de 30 anos para 40 anos no tempo máximo de cumprimento da pena de prisão no país e o aumento da pena de homicídio simples, se envolver arma de fogo de uso restrito ou proibido (como fuzis), que passará de 6 anos a 20 anos para 12 anos a 30 anos de reclusão, entre outros casos em que há aumento de penas.

Outra alteração é que a concessão da liderdade condicional  dependerá também de o condenado não ter praticado falta grave no presídio nos últimos 12 meses dessa liberação e o comportamento deverá ser considerado bom em vez de satisfatório.

O projeto também aumenta o número de casos considerados como crimes hediondos, em que o condenado não pode contar com anistia, graça ou indulto e deve começar a cumprir a pena em regime fechado. Passam a ser considerado esse tipo de crime, entre outros, homicídio e roubo com arma de fogo de uso restrito ou proibido; furto com uso de explosivo; comércio ou tráfico internacional de arma de fogo e organização criminosa para a prática de crime hediondo. Entretanto, deixou de ser hediondo a posse ou porte de arma de uso restrito por aqueles que não podem fazê-lo.

O direito à progressão de regime, quando o condenado pode passar de um cumprimento de pena mais rigoroso (fechado, no presídio) para outro menos rigoroso (semi-aberto, somente dormir no presídio, por exemplo), dependerá do tipo de crime. Com as novas regras, o tempo exigido varia de 16%, para o réu primário cujo crime tenha sido sem violência à vítima, a 70%, no caso de o condenado por crime hediondo com morte da vítima ser reincidente nesse tipo de crime.

* Com informações da Agência Câmara

A matéria foi atualizada às 23h32 para acréscimo de informações

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Para quem ficou com saudades do último fim de semana, já pode começar a comemorar, porque nesta sexta (6/12), sábado (7/12) e domingo (8/12) continua a celebração do Natal de Luz, na Praça Abrantes. O projeto, que teve a abertura oficial no dia 29 de novembro, deu início às comemorações natalinas na cidade. Na ocasião, Papai Noel, desfiles culturais e shows musicais fizeram a animação de quem esteve por lá.

De acordo com os Coordenadores de Eventos, Junior Barlley e Luiz Mário, o segundo fim de semana do projeto promete dar continuidade as festividades tradicionais da época. “Para este três dias, vamos levar ainda mais animação e espírito natalino, através da grade de atrações que preparamos juntamente com a Secretaria de Cultura (Secult). Trabalhamos para fazer o melhor por nossa cidade e o resultado foi ver o sorriso das famílias na Praça Abrantes no fim de semana passado”, contam.

O Natal de Luz é uma iniciativa da Prefeitura de Camaçari, realizado por intermédio das secretarias de Governo (Segov), dos Serviços Públicos (Sesp) e da Cultura (Secult), com apoio da Coordenação de Eventos.

Confira a programação:

6/12

18h: Desfile da Banda de Vila de Abrantes (FANESVA)

18h30: Dança Contemporânea – Claudia Guedes

19h: Coral Doce Vida (Salvador)

20h: Show Musical – Jorge Abelha e Banda

7/12

17h: Fit Dance – Professor Raimundo

18h: Conservatório Cidade do Saber

Nino/Salatiel/Fábio – Show Musical

19h: Coral Arco (Salvador)

20h: Show Musical – Rege FX

8/12

18h: Ginástica Rítmica Espetáculo “Uma Odisséia no Espaço”

18h40: Espetáculo O Pequeno Príncipe

19h: Coral Vocal Princípios (Camaçari)

20h: Show Musical – Sil Figueiredo

Funcionamento da Casa do Papai Noel e do Parque de Diversões:

De quinta a domingo, das 17h às 22h

As comemorações de fim de ano para a população carente da cidade será diferente este ano. É que a Prefeitura de Camaçari, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), vai garantir a cesta de Natal à população cadastrada nos programas sociais Bolsa Família, além dos demais executados no município.

A intenção da Sedes é alegrar as comemorações de fim de ano, proporcionar uma ceia natalina mais farta e digna à população, além de dar continuidade aos trabalhos de segurança alimentar e nutricional desenvolvidos pela pasta.

Para melhor atender aos beneficiários, um esquema especial será montado para a retirada dos cupons e das cestas, propriamente ditas. A ação ocorrerá de forma descentralizada, dividida em duas etapas, em pontos fixos e itinerantes distribuídos pela cidade. A população contará com duas formas para identificar o seu local para retirada do cupom que dá direito a cesta: uma online, clicando neste link ou no banner localizado no site da prefeitura (www.camacari.ba.gov.br); outro mecanismo é através das listas disponibilizadas nas unidades de atendimento dos beneficiários, a exemplo dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Nos cartazes vão constar os pontos de atendimentos e os bairros atendidos por cada um.

De acordo com o prefeito Elinaldo Araújo, a administração municipal está fazendo todos os esforços para garantir, sobretudo, os direitos básicos à população mais carente do município. “A entrega da cesta de Natal vem pra somar com as demais ações socioassistenciais executadas em nosso município. Em tempos difíceis, com a população desempregada, garantir esse benefício é tornar o Natal das famílias camaçarienses mais feliz”, salientou o chefe do Executivo.

Para a secretária da Sedes, Andréa Montenegro, a entrega das cestas de Natal coroa o fim de um ano de trabalho árduo e incansável por parte dela e da sua equipe. Ela destacou ainda a sensibilidade do prefeito Elinaldo, que lhe deu total autonomia para implantar e executar as ações socioassistenciais. “Nada disso seria possível se não tivéssemos nos empenhado em percorrer os quatro cantos da cidade para entender e conhecer de perto a necessidade das pessoas que vivem em vulnerabilidade social”, ressaltou a titular da pasta.

ETAPAS DA AÇÃO

Dividido em duas etapas, o esquema tem início dia 12 de dezembro, com a entrega dos cupons, que segue até o dia 18/12, incluindo o sábado (14/12) e o domingo (15/12). Para melhor atender aos beneficiários no momento da retirada, serão disponibilizados 20 pontos fixos, sendo 11 na sede e nove na Costa de Camaçari, além de nove pontos itinerantes. O atendimento acontecerá das 8h às 16h.

A segunda etapa, que é a entrega das cestas de Natal, será dia 21/12, na sede, e dia 22/12, na Costa do município. Para tanto, serão disponibilizados 30 pontos fixos, destes 17 na sede e 13 na Costa, além dos nove pontos itinerantes. O processo ocorrerá das 8h às 15h.

As listas com os locais dos pontos de entrega dos cupons e de retirada das cestas podem ser conferidos aqui. Além disso, a Sedes irá afixar essas informações nas unidades de atendimento dos beneficiários e em locais estratégicos distribuídos pela cidade.

PÚBLICO BENEFICIADO

A entrega das cestas de Natal beneficiará aproximadamente 30 mil famílias. Entre o público alvo estão beneficiários do Programa Bolsa Família (PBF); contemplados com o programa municipal de transferência de renda, o Bolsa Social; idosos e deficientes que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC); usuários do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS); inscritos no Centro de Convivência da Pessoa Idosa (Conviver); matriculados na Casa da Criança e do Adolescente; jovens do Programa Ser Mais Aprendiz; famílias acompanhadas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas); além de mulheres atendidas pelo Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM).

 

O engajamento das ações de governo dentro da 6ª edição do Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC) – 2017/2020 – foi classificado como “ótimo”. De acordo com a avaliação feita pela Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente, de um total de seis questionários, que foram disponibilizados até então, Camaçari respondeu e enviou cinco, ou seja, cumpriu um total de 83% das etapas estabelecidas no histórico de participação do programa e, por isso, teve essa classificação.

Além disso, Camaçari, conforme o histórico documental enviado pela Fundação Abrinq, figura entre as 163 cidades da Região Nordeste e os 26 municípios da Bahia, com engajamento ótimo no cumprimento de etapas enviados pelo programa até o mês de novembro.

O PPAC está nas etapas finais desta edição. As últimas fases do programa iniciaram agora em dezembro, quando foram abertos os últimos questionários desta edição, que encerra em 29 de fevereiro 2020. A cerimônia de premiação está prevista para ocorrer até o fim do próximo ano.

Com a avaliação  da Fundação Abrinq, o sentimento da gestão é de que Camaçari está a um passo de ter o gestor do município reconhecido pelas boas práticas tendo grandes chances de receber  o título de Prefeito Amigo da Criança.

O Programa tem como objetivo mobilizar e apoiar tecnicamente os gestores e suas equipes no planejamento e na implementação de ações e políticas que resultem em avanços na garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes. Em Camaçari, as ações acontecem desde 2017 e culminaram na elaboração do Plano Municipal para a Infância e Adolescência (PMIA).

Neste sentido, o prefeito Elinaldo Araújo já entregou, no mês de outubro, o Projeto de Lei para ser avaliado pelo Poder Legislativo. O próximo passo é a aprovação do documento na Câmara de Vereadores, que tem previsão de ser votado nos dias 5 e 10 de dezembro, e posteriormente a sansão por parte do executivo municipal.

A construção do PMIA, que é uma iniciativa pioneira em Camaçari, foi encabeçada pela Secretaria de Relações Institucionais (Serin). À frente do Grupo de Trabalho Coordenador (GTC), a subsecretária Janete Ferreira, comemora a classificação e promete cumprir todas as metas que levarão o prefeito a ser premiado. “Essa avaliação positiva exprime o resultado dos nossos esforços. O prefeito Elinaldo e Camaçari merecem esse reconhecimento, pois não medem esforços na realização de ações em prol da infância e adolescência”, declarou a coordenadora.

PPAC

Em Camaçari, o Programa Prefeito Amigo da Criança tem como madrinha a primeira-dama do município, Ivana Paula, e dá suporte técnico aos gestores municipais que aderem à proposta, durante os quatro anos da gestão municipal, culminando no reconhecimento dos esforços realizados e dos resultados obtidos.

O PPAC foi criado em 1996 pela Fundação Abrinq e estimula o fortalecimento das organizações que atuam com o público-alvo, incentiva a participação social, a transparência e a articulação das iniciativas promovidas pelo poder público e pela sociedade civil, por meio do diálogo constante entre diversas instâncias e do fortalecimento dos Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente e dos Conselhos Tutelares.

Por meio de Seminários Regionais e da Rede Prefeito Amigo da Criança é possibilitada a troca de conhecimentos e experiências entre prefeitos e gestores municipais sobre os principais desafios para a concretização de políticas públicas efetivas voltadas às crianças e adolescentes. Além disso, produz e disponibiliza cadernos temáticos como suporte técnico sobre orçamento público, planejamento de políticas públicas e práticas exitosas voltadas a esse público.

Levando a magia da música para as ruas e avenidas de Camaçari, a população poderá apreciar o primeiro Concerto Harmônico de Natal, proposta integrada ao projeto Mais Música na Escola, que tem início nesta quinta-feira (5/12), no Centro Comercial, às 15h, e no Terminal Rodoviário, às 16h30. Já na sexta-feira (6/12), acontecerá no Abrigo São Francisco, às 14h30, e nas praças dos 46 e da Matriz, às 16h. No total, acontecerão 16 apresentações gratuitas em espaços públicos da sede e Costa da cidade. Além de 5 e 6, há programação prevista para os dias 10, 12, 17 e 19 deste mês.

Cada grupo terá 30 minutos para demonstrar a sua performance e contará com a regência das Bandas e Fanfarras responsáveis por ministrarem as aulas nas 36 escolas do município, contemplando aproximadamente mil alunos. As apresentações são resultado do processo de aprendizagem e absorção dos conteúdos teóricos e práticos trabalhados com os alunos da rede municipal de ensino do Fundamental II. A iniciativa dá continuidade ao processo de formação de plateia qualificada, além de celebrar a chegada dos festejos de final de ano.

O Concerto contará com o apoio das instituições que fazem parte do projeto, que são: Associação Cultural Fanfarra Municipal Popular de Abrantes (Fampa); Associação Cultural Bamuca; Associação Cultural e Social Paraíso (Fanpop); Sociedade Cultural Fanfarra Estudantil de Vila de Abrantes (Fanesva); Sociedade Filarmônica 28 de Setembro; Associação Cultural Banda Marcial Estudantil de Camaçari (Fanesc) e Associação Cultural Fanfarra Estudante de Parafuso (Fanesp).

Até o mês de outubro desse ano a Secretaria de Saúde (Sesau) de Camaçari registrou 91 novos casos de soropositivos para AIDS em Camaçari. Em 2018 foram 98 durante todo o ano. Para Sesau, este número precisa ser visto como um grande alerta para população, uma vez que todos os postos de saúde do município distribuem preservativos e realizam testes rápidos para AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Carla Bressy, coordenadora do Centro de Referência em Especialidades de Saúde (CRES), chama a atenção da população para necessidade da prevenção. “Esses são os casos registrados, mas com certeza temos muito mais. Isso é muito preocupante. Em todos os testes rápidos que fazemos em feiras de saúde sempre temos um número significativo de ISTs detectadas. Isso mostra que as pessoas não estão se prevenindo”.

O secretário de Saúde, Elias Natan, ressalta a estrutura que a pasta tem disponibilizado no combate e tratamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis. “Além da distribuição gratuita de preservativos e realização de testes rápidos em todas as unidades de saúde, temos também uma equipe multiprofissional no CRES para acompanhar todos os pacientes soropositivos em ISTs durante o tratamento, inclusive realizando a entrega dos medicamentos”.

No CRES são disponibilizados diariamente testes rápidos para detecção do HIV, sífilis, hepatite B e C. “Além destes, também realizamos o tratamento de todos os pacientes infectados com a distribuição dos medicamentos e acompanhamento com médico infectologista, psicóloga, assistente social, nutróloga e enfermeira. Fazemos ainda a distribuição de insumos de prevenção (gel, preservativos masculinos e femininos), fórmula láctea para crinaças expostas e tratamento para as demais ISTs”, explica Carla Bressy.

O Centro de Referência em Especialidades de Saúde fica localizado na Rua Oito de Dezembro, Centro, ao lado da Vigilância à Saúde, próximo a um prédio de exames laboratoriais e de uma unidade bancária.

Dados e Estatística

Dos 91 casos detectados até outubro desse ano:

Faixa etária

15 a 19 anos – 03 novos casos

20 a 34 anos – 39 novos casos

35 a 49 anos – 30 novos casos

50 a 64 anos – 13 novos casos

65 a 79 anos – 06 novos casos

Gênero

Masculino – 52 novos casos

Feminino – 34 novos casos

Ignorado – 05 novos casos

Etnia

Branco – 06 novos casos

Pardo – 45 novos casos

Negro – 17 novos casos

Indígena – 01 novo caso

Ignorado – 22 novos casos.

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (04/12), o terceiro Baile da Melhor Idade do Conviver, com a intenção de confraternizar. A festa foi realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), por intermédio da Coordenadoria de Proteção Social Básica (CPB), o evento celebrou entre os usuários do Centro de Convivência da Pessoa Idosa o encerramento de mais um ano de atividades.

De acordo com a coordenadora da CPB, Jéssica Ribeiro, o baile vem para fortalecer os vínculos e encerrar com chave de ouro o ano dos idosos. “Em 2019, no Conviver tivemos muitos avanços, realizamos o Sedes + Perto do Idoso, dois bailes e não poderíamos deixar de encerrar as atividades da maneira que eles gostam, com música e festa. Eles são muito animados, e momentos como este fazem a alegria deles”, destacou.

Para Gervázio Ribeiro César, 73 anos, o momento é excelente. “Esse baile é muito especial para nós da terceira idade. Eu participo aqui do Conviver e parabenizo ao prefeito e toda gestão do município por essa integração. Os idosos às vezes são as pessoas menos vistas, mas no Conviver está sendo ótimo. Eu sou um esportista e aqui nós temos atividades físicas, palestras, integração de todos e isso pra nós é importante”, salientou.

Já Maria Elza Alves, 66 anos, frequentar o Conviver é maravilhoso. “Eu acho muito bom, pois tenho muitas amizades. Gosto de estar aqui, o pessoal trata a gente muito bem. Se não fosse essa equipe aqui eu nem sei como eu estaria”, disse.

As atividades do Centro de Convivência da Pessoa Idosa (Conviver) serão retomadas no dia 13 de janeiro.

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos