‘Oceanógrafo’ afastado de Noronha tem pelo menos 18 denúncias contra ele na Justiça Destaque

05 Ago 2019
70 vezes

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)  afastou o oceanógrafo José Martins da Silva Júnior, conhecido como “Zé Martins” de seu cargo e o transferiu para uma unidade de conservação no sertão pernambucano.

José Martins da Silva Júnior era analista ambiental em Fernando de Noronha e coordenador de um projeto de preservação de golfinhos no arquipélago. 

A decisão do presidente do ICMBio, Homero de Giorge Cerqueira foi anunciada na quinta-feira (1°) e aconteceu mesmo contra a vontade do oceanógrafo, que chegou a pedir oficialmente a anulação da decisão.

De acordo com o site Diário do Poder, Zé Martins agora é investigado pela Polícia Federal, que instaurou inquérito para investigar denúncias de corrupção, favorecimento e até de uso indevido de nome e logos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Ministério do Meio Ambiente, por uma ONG Projeto Golfinho Rotador, de propriedade José Martins da Silva Júnior, vulgo “Zé Martins”. A reportagem, inclusive, foi compartilhada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles em sua conta no Twitter.

O Tribunal de Justiça de Pernambuco já informava há sete anos a existência de 18 processos contra José Martins da Silva Júnior. Uma certidão, emitida pela Delegacia de Polícia de Fernando de Noronha, relatando ocorrência de “crime contra turista”, registrada por Fabiana Mourão Natucci. 

Há também contra ele, na Polícia do arquipélago, ocorrência de roubos e furtosregistrada por Roser Marti Mayenco e outra feita por João Silvestre da Silva.

Zé Martins também foi denunciado à polícia por Wagner de Albuquerque Teixeira, mais uma por Cândida Couto de Barros Coelho. Há até a ação de reintegração de posse nº 2006.83.00.007994-9, ajuizada por Leonora Fritzche contra Zé Martins e sua ONG.

Abuso de poder

O Conselho Distrital de Fernando de Noronha e a Assembleia Popular Noronhense encaminharam em março de 2016 denúncia ao promotor de Justiça de Pernambuco, segundo a qual o ICMBio estaria causando constrangimento e pavor a uma comunidade que, além de enfrentar graves problemas de falta de infraestrutura, “não pode contar com o apoio e orientação deste Instituto e os moradores de Fernando de Noronha são submetidos a abordagens absurdas e descabidas de propósitos, algumas vezes acompanhadas, inclusive, pela Polícia Federal”.

As considerações e as denúncias contra Zé Martins foram listadas em documento da auditoria interna do ICMBio.

Avalie este item
(0 votos)

Grupo Fato Verdade. Sua verdade na web.

Informações de qualidade, sem firulas, sem achismo

Galeria de Fotos