Imprimir esta página

DEPUTADOS DA BAHIA FALAM SOBRE SEGURANÇA E PASSAGENS Destaque

24 Abr 2019
135 vezes
A sessão ordinária da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), na tarde desta quarta-feira (24), trouxe temas diversos – como os relacionados à defesa do consumidor, infraestrutura e segurança pública – a partir dos pronunciamentos dos parlamentares.
 
O deputado José de Arimateia (PRB) iniciou os discursos da sessão ordinária manifestando preocupação com a notícia de que sete gatos foram encontrados mortos no campus da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Ondina, no começo deste mês de abril. “Na necropsia realizada em três dos animais, em dois foi detectado envenenamento por chumbinho. É revoltante constatar que por mais que se fale, que se faça campanhas de conscientização, que haja legislação vigente prevendo penalidade para o crime de maus tratos contra os animais, ainda há pessoas cruéis, cheias de ódio e na confiança da impunidade”, disse o republicano.
 
O deputado Tum (PSC) externou sua indignação com o valor das passagens aéreas praticado atualmente para quem se desloca de Petrolina (PE) à capital baiana, fazendo um apelo para uma mobilização suprapartidária contra o aumento das tarifas. “Nós pagávamos uma passagem, de Petrolina para Salvador, de R$ 250; agora custa R$ 2.200,00. Temos que mobilizar nossa bancada de deputados federais para que convoquem a Anac para resolver essa situação”, defendeu o parlamentar, que também fez críticas à empresa de trasportes rodoviários Falcão Real, que atende a região de Juazeiro. 
 
Associando-se à fala do social-cristão, o presidente da Casa, deputado Nelson Leal (PP), informou que já vem denunciando a situação há uns dias e pretende unir as assembleias legislativas e o Congresso para tomar providências. “O ‘leasing’ do avião é o mesmo, o preço do combustível é o mesmo; não pode, na Europa e nos Estados Unidos, ter passagem de 50 dólares e aqui ter passagem de mais de mil dólares. É absurdo o que está acontecendo no Brasil, principalmente no Nordeste, onde o turismo tem uma importância fundamental para a economia”, disse o presidente, citando recente gasto com passagem Salvador-Brasília-Salvador ao custo de R$ 3.800,00.
 
Robinson Almeida (PT) classificou a data de 24 de abril como um dia histórico para o Esporte Clube Vitória, que teve ao longo desta quarta-feira eleição geral para Conselho Diretor, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal. O petista foi presidente do Conselho Deliberativo e da Comissão Eleitoral e elogiou a decisão dos sócios-torcedores que anteciparam o pleito que ocorreria em setembro. “Eu conduzi esse processo ouvindo, construindo pontes e consensos, assim, chegamos ao entendimento que era a melhor para enfrentar a atual crise. Damos ao torcedor a responsabilidade de decidir o futuro do clube”, disse o parlamentar. Almeida também usou seu tempo para registrar a entrega de 127 veículos pelo governador Rui Costa para a área da segurança pública e sistema penitenciário.
 
O líder da bancada governista, Rosemberg Pinto (PT), também falou da agenda do governador ocorrida na sede da Secretaria de Segurança Pública da (SSP-BA), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). “A entrega contemplou equipamentos como viaturas, ambulâncias, fardamento, EPIs,  armamentos. Tudo isso vai melhorar a segurança pública em nosso estado. Presenciei também no discurso do governador o agradecimento feito por ele a esta Casa por ter aprovado na terça-feira o Protocolo de Intenções do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste”, mencionou o legislador.
 
 
Já o deputado Zó (PC do B) fez ponderações para melhorar o alcance do programa do governo baiano que promove a telefonia móvel rural, o Fala Bahia, sob a responsabilidade da Secretaria estadual de Infraestrutura (Seinfra). “A princípio, a primeira etapa vai atender 88 localidades na Bahia, a partir de dois mil habitantes. Temos que comemorar? Temos. Mas tem muitos locais que ficaram de fora. Na visita que farei na Seinfra essa semana, veremos se é possível incluir outras, pra corrigir determinadas falhas, porque às vezes o técnico, com todo respeito ao técnico, ele está longe e não conhece a realidade e a matriz econômica do lugar”, explicou o comunista. 
Avalie este item
(0 votos)
andreluan

Mais recentes de andreluan